Economia

Consumidores recebem orientações da Vigilância Sanitária, em Manaus

Em inspeções de rotina ou em blitz realizadas pelo  órgão de fiscalização da Semsa é comum encontrar produtos de origem animal  sem o SIF do Ministério da Agricultura - foto: divulgação

Em inspeções de rotina ou em blitz realizadas pelo órgão de fiscalização da Semsa é comum encontrar produtos de origem animal sem o SIF do Ministério da Agricultura – foto: divulgação

Verificar as condições de higiene do estabelecimento e de conservação dos alimentos que estão à venda constituem posturas corretas do consumidor na hora da compra e essa foi a motivação principal nas recomendações feitas nesta terça-feira (4)  pelos fiscais da Vigilância Sanitária de Manaus no Mercado Municipal Adolpho Lisboa, com a finalidade de educar e orientar a população que realiza compras na condição de consumidor diário de produtos e alimentos perecíveis.

“A ação educativa foi desenvolvida como parte das atividades da Semana Nacional da Vigilância Sanitária, comemorada com o Dia Nacional da Vigilância Sanitária, em 5 de agosto. A data se constitui, também, em uma homenagem ao médico sanitarista Oswaldo Cruz, um defensor dos preceitos da vigilância sanitária”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

A programação aconteceu de forma simultânea com palestras educativas em academias de ginástica com o trabalho de conscientização aos proprietários de estabelecimentos a respeito da importância da manutenção dos equipamentos e a proibição do uso e venda de anabolizantes, substância comprovadamente prejudicial à saúde humana.

Em inspeções de rotina ou em blitz realizadas pelo  órgão de fiscalização da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é comum encontrar produtos de origem animal como carnes, queijos e ovos sem o Selo de Inspeção Federal (SIF) do Ministério da Agricultura.

“Nesses casos, o consumidor não deve comprar porque está sujeito à contaminação alimentar, pois coloca em dúvida a qualidade e procedência dos produtos”, alertou Marco Fabris, diretor do Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus), ao acrescentar que o consumidor deve estar atento, inclusive, quanto a data de validade dos alimentos.

A Vigilância Sanitária alerta ainda que embalagens amassadas, estufadas, furadas, enferrujadas ou com vazamento, devem ser recusadas no ato da compra pela população, pois a contaminação por microrganismos (bactérias, fungos e vírus) é a maior causa de doenças provocadas por alimentos.

Em caso de suspeita de algum alimento a orientação preventiva é não comprar e nem comer. Para fortalecer a ação de defesa do consumidor é importante que o responsável pelo produto ou serviço, seja comunicado para providências. Se isso não resolver, o cidadão ou a cidadã pode denunciar o estabelecimento à Vigilância Sanitária utilizando o disque-denúncia 0800 092 0123.

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir