Dia a dia

Constantino Nery recebe plantio de ipês amarelos; ação será feita em mais avenidas

14-10-16-arboriza-manaus-na-av-constantino-nery-foto-marinho-ramos-semcom

Os ipês, plantados nesta semana, irão colorir a via em, aproximadamente, três ano – foto: divulgação

Manaus começou a ganhar um novo corredor florido com o início do plantio de mudas de ipês amarelos ao longo da avenida Constantino Nery, nesta quinta-feira (13). Ao todo, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), por meio do Plano Arboriza Manaus, plantará 100 árvores da espécie no local.


Assim como a Djalma Batista, que recebeu em 2012 as mudas de ipês brancos, dentro de aproximadamente três anos a Constantino estará proporcionando um espetáculo com a floração dessas árvores.

“A intenção do Arboriza Manaus é criar uma identidade para os corredores viários da cidade, a partir do plantio de mudas que além de sombra e conforto térmico, tragam também o embelezamento das vias”, explicou a diretora de Arborização e Paisagismo da Semmas, Rosemary Bianco.

O plantio dá continuidade ao trabalho do Plano Arboriza Manaus, que no último dia 21 de setembro atingiu a meta de 10 mil mudas plantadas em 61 logradouros públicos na área urbana de Manaus, num período de seis meses.

Outros corredores viários, a exemplo da Max Teixeira, Noel Nutels, Torquato Tapajós, Alameda Cosme Ferreira, Camapuã e Autaz Mirim, também terão essa identidade com o plantio de espécies como o pau-pretinho, pata-de-vaca, ipê, entre outras floríferas.

Ainda de acordo com Rosemary, a intervenção na Constantino Nery exigiu um esforço maior por parte da equipe porque, para a abertura de covas, foi necessária a quebra de asfalto existente no subsolo do canteiro central. “A retirada dessa camada asfáltica é fundamental para o desenvolvimento das mudas”, ressaltou.

Ao todo, um quilômetro de extensão da Constantino Nery receberá os ipês. Na avenida, há trechos em que o canteiro central é estreito e cimentado, sendo, portanto, impossível efetivar plantio, além dos locais em que estão instaladas as estações de parada do BRS.

Na via, há também alguns indivíduos arbóreos com aproximadamente dez anos e que se encontram atrofiados por conta dessa ausência de área permeável. Bianco esclareceu que será necessário fazer a remoção de algumas dessas árvores já mortas para a reposição.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir