Sem categoria

Conselho de Ética de Parintins acata denúncia contra vereadores

Membros do Conselho de Ética da Câmara reuniram-se ontem - foto: Tadeu de Souza

Membros do Conselho de Ética da Câmara reuniram-se ontem – foto: Tadeu de Souza

O Conselho de Ética da Câmara municipal se reuniu ontem e acatou, por unanimidade, as representações/denúncias apresentadas pelo ativista social Dietrich Esmaile Mendes contra os vereadores afastados Everaldo Batista (Pros) e RayCardoso (PMDB).

O vereador Rildo Maia (PMDB), que havia pedido vistas do processo, devolveu na manhã de ontem com o seu voto acompanhando o relator Maildson Fonseca (PSDB). O presidente do Conselho de Ética, vereador Juliano Santana (PDT), abriu a reunião ouvindo o voto do vereador Maia e em seguida determinou que a secretaria da Câmara iniciasse os procedimentos relacionados ao processo que envolve os dois vereadores afastados.

“Agora as partes envolvidas têm um prazo de 10 dias para arrolar testemunhas de acusação e defesa e em seguida vamos iniciar as tratativas”, disse Santana.

Ele esclareceu que a terceira representação/denúncia contra os dois vereadores afastados, de autoria do Movimento de Combate à Corrupção de Parintins (MCCP) foi arquivado porque tratava-se do mesmo assunto.

O relator disse que depois de ouvir as testemunhas arroladas no processo, vai redigir um relatório que será discutido e votado no próprio Conselho. “Se o relatório for aprovado ele virá para o plenário, a votação terá que 2% da casa e, dependendo da punição que pode ser a suspensão do mandato por três meses ou a cassação e a suspenção dos direitos políticos por 8 anos será formada uma Comissão Processante”, explicou.

Os dois vereadores afastados são acusados na Justiça comum pelos crimes de peculato, falsidade ideológica e estelionato.

Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir