Sem categoria

Conselho autua 19 pessoas que se passavam por profissionais de educação física e academias de Manaus

A campanha iniciou por meio das redes sócias, mas em breve vai ganhar os outdoors da cidade - foto: arquivo EM TEMPO

A campanha iniciou por meio das redes sócias, mas em breve vai ganhar os outdoors da cidade – foto: arquivo EM TEMPO

Dezenove pessoas que se passavam por profissionais de educação física em academias de Manaus foram autuadas pelo Conselho Regional de Educação Física da 8ª Região (Cref8), somente neste início de ano, de acordo com informações do presidente da autarquia, Jean Carlos Silva.

Segundo ele, em 2015, ao menos 691 academias e falsos profissionais foram autuados em todo o Amazonas. Para intensificar as ações de combate a irregularidades nas academias, a autarquia fará uma campanha de conscientização junto à sociedade.

“Estamos dando início a uma campanha para estimular a população a denunciar pessoas que atuam como profissionais de educação física sem a formação específica e a habilitação legal. Já fazíamos esse trabalho de orientar sobre as academias e agora vamos mostrar para a população que, além de escolher um local regularizado para malhar, é preciso verificar se o professor é formado na área”, explicou.

Conforme Jean Carlos, a campanha iniciou por meio das redes sócias, mas em breve vai ganhar os outdoors da cidade. Além de ir aos locais, a partir de denúncias, o conselho também está realizando fiscalização surpresa em algumas academias de Manaus.

“Hoje a população sabe como é importante praticar atividade física, mas também precisa saber que, ao procurar um local para praticar esportes, tem que verificar se o estabelecimento possui registro no Conselho Regional de Educação Física e se os profissionais de educação física que atuam no local possuem Cédula de Identidade Profissional (CIP). Caso contrário, é importante comunicar as irregularidades ao Cref8 para que as medidas cabíveis sejam tomadas”, destacou.

Segundo ele, o exercício ilegal da profissão e a ausência de profissionais formados nas academias da cidade ainda são as principais irregularidades constatadas pelo conselho durante as ações de orientação e fiscalização.

“As pessoas devem denunciar, que garantimos o sigilo desse denunciante”, garantiu. As denúncias devem ser feitas pelos números 3234-8234 e 3234-8324 ou na sede do Cref 8, localizado na rua Ferreira Pena, 1118, sala 202, Centro. “Quanto mais dados a pessoa puder nos passar, mais rápido faremos a autuação”, finalizou.

Por Michelle Freitas

6 Comments

6 Comments

  1. rafael

    19 de janeiro de 2016 at 12:02

    parabéns! enquanto isso no Amapá, não acontece nada…

  2. rafael

    19 de janeiro de 2016 at 11:54

    Parabéns! enquanto isso no Ampá, nao acontece nada..

  3. André Esteca

    19 de janeiro de 2016 at 09:55

    E quanto aos profissionais que são provisionados?

  4. Emanuel Vieira

    18 de janeiro de 2016 at 16:10

    Aqui em Fortaleza, deveriam fiscalizar academias como a tropical Center(bairro Serrinha), Pois a mesma fica colocando estagiários para elaborar fichas para os alunos. E várias vezes do dia fica sem um profissional formado dentro da academia para ao menos dá um suporte aos vários estagiários. Estes que nem de 3º semestre são, porém trabalham como se fossem formados.

  5. Lorenzo

    18 de janeiro de 2016 at 10:46

    Se o CREF se empenhasse em fiscalizar o msm tanto que se empenha em cobrar anuidade de nós profissionais iríamos ler matérias como esta com uma frequência absurda.
    Em minha cidade Governador Valadares e em todo vale do rio doce existem inúmeros provisionados trabalhando fora de sua área e pessoas desqualificadas atuando como profissionais.

  6. Alexandre

    15 de janeiro de 2016 at 09:40

    O cref de sergipe deveria fazer a mesma coisa . Já que em casa indiaroba tem falsos professores atuando a tempo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir