Esportes

Conmebol fecha direitos comerciais da Copa América com empresas dos EUA

A Conmebol, Confederação Sul-Americana de Futebol, e a Concacaf, das Américas do Norte, Central e Caribe, acertaram com duas empresas dos Estados Unidos para comercializar os direitos comerciais da Copa América do Centenário, que será realizada em 2016, nos EUA.


A IMG, de marketing esportivo com sede em Nova York, e a Soccer United Marketing (SUM), que é o principal braço comercial da MLS (Major League Soccer), a principal liga de futebol norte-americana, vão dividir o contrato. Serão elas que venderão, por exemplo, os direitos de transmissão e as placas de publicidade, entre outros ativos da competição, que vai comemorar os 100 anos da Conmebol.

A Copa América do Centenário foi um dos focos de corrupção investigado pelo Departamento de Justiça dos EUA, que resultou na prisão de dirigentes das federações, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin, e executivos de empresas de marketing esportivo.

A Datisa, empresa com sede do Uruguai, foi acusada de pagar propinas a cartolas para receber os direitos das Copas Américas de 2015 a 2023, incluindo a edição especial de 2016. Após o escândalo, a Conmebol anunciou a rescisão de contrato com a Datisa e a elaboração de uma licitação para a escolha das empresas que teriam s direitos comerciais da competição.

Como a coluna Painel FC da Folha de S.Paulo revelou na segunda (30), a USSoccer, a federação de futebol dos EUA, só topou realizar a Copa América do Centenário porque foi decidido que todos os contratos e depósitos referentes à competição serão feitos nos Estados Unidos, intermediado por escritório de advocacia local. Por isso, também, a preferência pelas duas empresas norte-americanas.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir