Super Máquinas

Conheça os carros utilitários com maior valor de revenda

Renault Master vence em categorias diferentes – Fotos: Divulgação

A Hyundai HR, que é produzida em Goiás, completou os seus 10 anos de fabricação nacional acumulando os prêmios nas categorias Camioneta de Carga e Campeão Geral. Já a Renault Master, que em 2016 levou a categoria camioneta, neste ano venceu na Furgão.

A picape Hyundai HR conquistou dois troféus no Prêmio Maior Valor de Revenda – Veículos Comerciais 2017, sendo vencedora nas categorias, Camioneta de Carga e Campeão Geral – Utilitários. A terceira edição do prêmio foi resultado de um estudo inédito, baseado em pesquisas da Molicar, com iniciativa da Agência Autoinforme, em parceria com a Editora Frota e Texto final. No ano passado, o prêmio da categoria Camioneta de Carga ficou com a Renault Master, que neste ano venceu na categoria Furgão.

Além de ter permissão para trafegar em grandes centros urbanos em que o tráfego de caminhões é restringido pela legislação, o modelo possui a maior capacidade de carga da categoria, com 1,8 mil quilos. O modelo oferece ainda airbag para os três ocupantes da cabine. A sua versão de entrada 2018 está com preço sugerido de R$ 73,7 mil, sem caçamba.

O veículo é equipado com motor Euro V de 2.5 litros diesel (D4CB), com quatro cilindros em linha, 16 válvulas, que gera 130 cavalos (cv) e 3,8 mil rotações por minuto (rpm), com torque de 26 quilogramas força por metro (kgf/m), disponível entre 1,5 mil e 3,5 mil rpm. Cabeçote de alumínio, tecnologia com motor turbo alimentado mais intercooler, sistema de recirculação dos gases de escape e injeção eletrônica Common Rail Direct Injection (CRDI) completam o motor.

Graças a essas características e ao grande sucesso de vendas pelo Brasil, o Hyundai HR já havia sido premiado três meses antes, recebendo pelo 10º ano consecutivo o Prêmio Lótus, que destaca anualmente as marcas e veículos mais vendidos do país, na categoria Camioneta de Carga do Ano, na versão chassi cabine de até 3,5 toneladas de peso bruto total (PBT).

O veículo se destaca também pelo design marcante e conta com corrente de distribuição que dura por toda a sua vida útil 

Para o diretor executivo comercial da CAOA, Anselmo Borgheti, a premiação reflete o trabalho da montadora em torno do produto desde o início de sua produção, em 2007, do desenvolvimento à construção de sua imagem e toda a estrutura de atendimento ao cliente, em vendas, em que atingimos o 1º lugar no último ranking de qualidade divulgado pela consultoria J.D. Power, e também nos serviços de pós-venda.

Anselmo Borgheti diz que, por se tratar de uma avaliação baseada em um estudo que aponta os modelos que obtiveram os menores índices de depreciação, o prêmio se tornou referência para o consumidor na hora da compra do veículo, seja novo ou usado.

“Ele demonstra nosso extremo cuidado em oferecer uma impecável rede de concessionárias e também um pós-venda atencioso na oferta de peças e serviços”.

Premiado agora como furgão

O Renault Master que venceu na categoria Furgão da 3ª edição do Prêmio de Maior Valor de Revenda já está no mercado com o seu modelo 2018, com preço sugerido de R$ 87,9 mil na sua versão de entrada.

O gerente de Marketing da Renault do Brasil, Rafael Garbosa, lembra que, no ano passado, o Renault Master venceu o prêmio na categoria Camioneta de Carga – Chassi Cabine. Líder de mercado no Brasil há mais de 3 anos, o Renault Master reúne atributos como potência, robustez e conforto ao dirigir similar ao de um veículo de passeio.

O veículo se destaca também pelo design marcante e conta com corrente de distribuição que dura por toda a sua vida útil, sem necessidade de troca.

A camioneta Hyundai HR completou 10 anos de produção nacional

Versátil, a linha oferece furgões com capacidade de carga de até 1.593 quilos. O modelo da marca francesa conta ainda com dez versões de carroceria e mais de 60 configurações para atender qualquer tipo de necessidade de carga.

Volvo

Na categoria Caminhões Pesados, o Volvo FH conquistou o Prêmio Maior Valor de Revenda pelo terceiro ano consecutivo. De acordo com o diretor de caminhões Volvo no Brasil, Bernardo Fedalto, a menor depreciação espelha o resultado que o FH gera para seus proprietários.

“É uma clara medida que os investimentos feitos pela Volvo para proporcionar aos nossos clientes as tecnologias mais modernas, estão sendo reconhecidos”, destaca Bernardo.

 

 

EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir