Variedades

Conheça o antes e depois da ‘Batalha dos Confeiteiros’ na vida de Rick Zavala

Zavala posa com o bolo encomendado para o aniversário do presidente do EM TEMPO, Otávio Raman Neves – Fotos: Divulgação

Vencedor da primeira edição do programa “Batalha dos Confeiteiros Brasil”, o chef decorador Rick Zavala sempre teve o privilégio de desenvolver trabalhos artísticos. Antes de começar a confeitar bolos, ele atuou na área de publicidade durante 25 anos, como diretor de arte e ilustrador. “Sempre tive a sorte de ser artista. Seja como publicitário ou confeiteiro, minha felicidade é que consigo viver de arte!”, conta, entusiasmado.

Há menos de 7 anos trabalhando com decoração de bolos, Rick relata que não imaginava chegar à final do reality show. “Meu maior desafio era acreditar em mim, porque via todos aqueles profissionais tão experientes competindo. No início, eu estava participando apenas por diversão, mas quando percebi até onde tinha chegado, decidi que queria ganhar”, lembra. Fã do chef Buddy Valastro, o “Cake Boss”, Rick iniciou sua incursão nesse campo de atuação por curiosidade, depois de assistir ao seu programa de televisão. “Até que resolvi experimentar fazer esses bolos que via na TV e deu muito certo!”, recorda.

Para Rick Zavala, a criatividade é um fator de destaque e sucesso profissional

Ele descreve a experiência como uma “aventura maluca” e aponta as mudanças consequentes à conquista da competição e ao prêmio recebido, que foi o emprego de chef decorador na loja Carlo’s Bakery Brasil, em São Paulo, no qual está estabelecido há seis meses. “O meu maior prêmio, na verdade, é o reconhecimento das pessoas, poder mostrar o meu trabalho, aquilo que eu amo fazer, em grande escala”, ressalta.

Para Rick Zavala, a criatividade é um fator de destaque e sucesso profissional. “Um conselho que eu costumo dar é sobre ser criativo. Ou seja, tentar sempre apresentar um trabalho novo e original, inovar temas e evitar ao máximo copiar algo que já foi feito, a não ser que o cliente peça. Mas é isso: colocar a cabeça no mundo da fantasia e viajar nas ideias”, reforça.

Sobre seus planos futuros, ele afirma que ainda não tem certeza sobre a permanência no atual emprego ou se irá empreender depois do fim da experiência de 1 ano na Carlo’s Bakery. “No começo foi turbulento, mas agora se assentaram e estou curtindo muito. Tenho mais seis meses pela frente, que serão de muito trabalho. Ao fim, vou avaliar que rumo eu vou dar para a minha vida”, informa o confeiteiro.

Kássio Nunes

EM TEMPO

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top