Eleições 2016

Conheça as principais propostas dos candidatos a prefeito de Manaus para a mobilidade urbana

Faltando pouco mais de 30 dias para as eleições municipais deste ano, os nove candidatos a prefeito de Manaus falam ao EM TEMPO Online nesta segunda-feira (29) sobre suas principais propostas para a mobilidade urbana, assunto que atinge a todos na capital.

Novos complexos

“O primeiro e único plano de mobilidade urbana de Manaus foi feito em 1973, época em que foi criada a avenida Constatino Nery. De lá para cá, Manaus cresceu desordenadamente”, critica o ex-prefeito da cidade, Serafim Corrêa (PSB), que traz como proposta o ‘Plano Global de Mobilidade Urbana’, onde consta a construção de novos complexos viários.

O candidato da chapa puro sangue defende ainda que para que inicie os trabalhos no Bus Rapid Transit (BRT ou Transporte Rápido por Ônibus) é necessário duplicar, além da Constantino, a avenida Djalma Batista. “A faixa azul vai sair da esquerda para a direita. Hoje, apenas 10% dos ônibus têm portas que abrem do lado esquerdo. É um absurdo que vamos corrigir”, assegurou Serafim.

VLT

José Ricardo (PT) quer implantar na capital amazonense o projeto ‘Veículo Leve sobre Trilhos’ (VLT), com tarifa baixa e conforto aos usuários, além de fazer interligação com os corredores exclusivos de ônibus do BRT que, segundo o candidato, “não foi plenamente implantado na cidade por não interligar o Centro à Zona Leste”. O candidato diz ainda que o BRT precisa de faixas exclusivas e construção de novas estações de ônibus.

“Vamos assumir a fiscalização e controle do sistema, melhorar as calçadas, ampliar o controle de sinalização inteligente e fazer manutenção e ampliação das vias públicas”, garantiu o candidato da coligação ‘Compromisso com o povo’ que, ainda para o BRT, visa incluir novas linhas de ônibus na Faixa Azul e promover estudos com objetivo de convertê-las em vias exclusivas para prática de ciclismo nos dias de domingo e feriados. O reordenamento do fluxo de veículos na cidade também está no plano de governo de José Ricardo.

Terrestre e fluvial

Se prefeito, o candidato da coligação ‘Somos todos Manaus’, Silas Câmara (PRB), afirmou que vai implantar na prefeitura o programa ‘Mobilidade Manaus’. O projeto visa a efetivação plena do sistema BRT, priorizando investimentos em ciclovias e também a implantação de semáforos inteligentes.

“Além disso, vamos modernizar a frota de ônibus, recriar a integração temporal, com integração entre o transporte terrestre e fluvial. Vamos recriar a domingueira, com rota turística terrestre e fluvial para balneários. O corredor exclusivo dos ônibus será triplicado para 21 quilômetros, com os veículos adaptados com a porta para circularem apenas por esta faixa”.

Câmara também defende a propositura da transparência na planilha de custos do transporte público. “Vou estimular uma parceria pública-privada para a criação do transporte coletivo fluvial”, finalizou o prefeiturável.

Outro que aposta no transporte fluvial é Hissa Abrahão (PDT), da coligação ‘Novas ideias, novos caminhos’. “Vamos criar o hidrobus, um modal que vai levar passageiros pela margem do rio Negro, da Ponta Negra à Colônia Antônio Aleixo, além de construir mini portos de embarque e desembarque de passageiros”, disse o candidato, que também pretende anexar aos terminais de ônibus os bicicletários, oferecendo aos usuários o serviço de higiene pessoal nos banheiros dos locais.

“Manaus é muito quente, por isso a criação de bicicletários com vestiários para o cidadão fazer sua higiene e se deslocar de bicicleta de sua casa até o terminal de integração. De lá, ele segue de ônibus até o seu destino. Ou adaptar os ônibus para receber as bicicletas”, comentou Hissa sobre a proposta.

Abrahão ainda defende o uso de semáforos inteligentes na cidade. A ação vai ajudar o sistema de corredor exclusivo, que precisa ser ajustado. “Não tem cabimento 90% dos coletivos trafegarem fora do corredor exclusivo em razão de não terem portas na lateral esquerda. É preciso corrigir o sistema, se for o caso implantar portas no lado esquerdo. Hoje, o passageiro leva mais de 60 minutos pelo corredor exclusivo. Com um sistema reorganizado, com a implantação dos semáforos inteligentes, um dos pré-requisitos que o sistema pede, vai diminuir o tempo de locomoção do passageiro”, explicou, enfatizando que não pretende “prometer ao eleitor o que não pode cumprir”, devido ao orçamento da prefeitura.

SIM

Em seu plano de governo, Marcelo Ramos (PR) traz ao eleitor o projeto ‘Sistema Inteligente de Mobilidade’, o SIM. O projeto foi criado com base na experiência do candidato da coligação ‘Mudança para transformar’ na Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) e busca “organizar e oferecer um serviço de transporte coletivo melhor, de imediato, com os recursos e equipamentos que se tem hoje”.

O SIM, segundo o plano, vai permitir o controle dos horários de saída e chegada dos coletivos, aumentar a velocidade dos deslocamentos por meio de corredores exclusivos, uso de inteligência de dados e de operações integradas com os gestores do trânsito, garantir a acessibilidade e a cobrança de tarifas justas.
Marcelo quer implantar ainda quatro terminais de integração nos bairros Santa Etelvina, Manoa, Compensa, Armando Mendes, um outro na avenida Pedro Teixeira e outro na rodoviária.

Sem inventar a roda

A coligação ‘Pra Manaus vencer’, liderada por Henrique Oliveira (SDD), pretende trazer para Manaus exemplos que deram certo em outras capitais brasileiras e ampliar o uso da tecnologia para apresentar melhorias na mobilidade.

“É necessário reorganizar o trânsito, primeiramente. Implantar sinalizações, rotas de fuga. Não adianta querer inventar a roda nesse momento. Precisamos de intervenções rápidas e, com o que se tem, preparar Manaus para os próximos 10 anos”, declarou o candidato que não pretende construir novos viadutos, mas realizar intervenções no trânsito com a inserção de, pelo menos, sete alças viárias para que as principais vias da cidade fiquem livres e sejam utilizadas, principalmente, por “veículos de massa”.

BRT

O atual prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), declarou que o objetivo da sua administração é a conclusão do BRT, com a construção de novos terminais de passageiros, estações e corredores exclusivos capazes de garantir o transporte de 60 mil passageiros/hora.

“Já estamos tratando dos recursos necessários junto ao governo federal. Recentemente estive com o ministro das Cidades, Bruno Araújo, tratando exatamente desse projeto”, disse o candidato à reeleição pela coligação ‘Por uma só Manaus’.

Arthur elencou algumas ações já feitas na atual gestão. Segundo o atual prefeito, a reforma do T2, na Cachoeirinha, o aumento da frota de transporte coletivo, intervenções no Complexo Viário Gilberto Mestrinho, a construção do Complexo 28 de Março, a implantação da Faixa Azul e de novos semáforos serviram para melhorar a mobilidade na capital.

“Essas medidas fizeram o transporte coletivo sair do caos em que se encontrava, passou pelo teste da Copa do Mundo e está em plena evolução para receber um sistema de longa duração. Caminhamos agora para a conclusão do projeto BRT”, declarou o peessedebista.

A reportagem entrou em contato com todos os prefeituráveis do pleito, mas até o momento da publicação desta matéria, os candidatos Luiz Castro (REDE) e Professor Queiroz (PSOL) não responderam ao e-mail enviado na última sexta-feira (26).

Por Rosianne Couto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir