Dia a dia

Confundida com rebelião, transferência causa alvoroço na Vidal Pessoa

Apenas nesta terça, cerca de 160 presos forma transferidos - foto: Arquivo EMTEMPO

Apenas nesta terça, cerca de 160 presos foram transferidos – foto: Arquivo EMTEMPO

Uma transferência de presos da Cadeia Pública Raimundo Desembargador Raimundo Vidal Pessoa feita na manhã desta terça-feira (17) causou grande alvoroço ao ser confundida com uma rebelião. Em nota a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) esclareceu do que se tratava e ressaltou que o objetivo das transferências é diminuir a população carcerária da cadeia que está em fase de desativação.


Ainda segundo a Seap, até a próxima quinta-feira, 19 de novembro, 250 presos da Cadeia Pública, serão transferidos para outras unidades prisionais de regime provisório da capital. A transferência é uma determinação do secretário Pedro Florêncio, titular da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O objetivo é diminuir a população carcerária da cadeia que está em fase de desativação.

Nesta terça-feira (17) de novembro, 160 presos foram transferidos e distribuídos entre o Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Inicialmente, estima-se transferir 250 pessoas, no entanto, dependendo do espaço em outras unidades e da necessidade, o número pode subir. No início da manhã, a população carcerária era de 790 detentos.

O coordenador do sistema prisional, Major Lima Júnior, comandou a ação. Com as transferências, os presos poderão ir para unidades mais estruturadas e que podem fornecer melhor atendimento, ressaltou o chefe da Coordenação do Sistema Prisional (Cosipe). “Nossa ideia é ir diminuindo a população aqui por conta da estrutura defasada que, em breve, deve ser desativada”.

Ainda de acordo com Lima Júnior, estão sendo selecionadas unidades que possam receber esses detentos. “Vagas sobrando não temos, mas estamos fazendo um esforço porque todas as outras cadeias estão em melhores condições”, destacou. As transferências foram realizadas com o apoio da Força Tática da Polícia Militar e do Cosipe que escoltaram os ônibus utilizados.

Foram selecionados para transferências presos que deram entrada no último final de semana, reincidentes, doentes e os que estão com pouco tempo na cadeia. Familiares que desejarem obter informações sobre as transferências podem procurar a recepção da Cadeia Pública de 8h às 17h. No local, tem uma lista que indica quem foi transferido e para onde foram os presos.

A Cadeia Pública é a porta de entrada do sistema prisional e recebe, em média, 25 a 30 homens por dia.  As obras do Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) 2 estão em 60% e devem ser entregue no primeiro BH semestre de 2016. Com a entrega, a Cadeia Pública será fechada.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir