Cultura

Concerto reúne obras de compositores diversos no Teatro da Instalação

No comando do concerto estarão a Orquestra de Violões e a Camerata de Violões do Cláudio Santoro - foto: Ione Moreno

No comando do concerto estarão a Orquestra de Violões e a Camerata de Violões do Cláudio Santoro – foto: Ione Moreno

Um repertório que envolve clássicos dos violões e músicas populares da atualidade vão compor a apresentação que acontece na próxima quinta-feira (24), às 19h, no Teatro da Instalação (rua Frei José dos Inocentes, s/nº , Centro), com entrada gratuita. O concerto será comandado pela Orquestra de Violões do Amazonas e a Camerata de Violões do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro.

A seleção musical feita pelos próprios músicos da Camerata de Violões, que tem a direção do maestro Davi Nunes e regência do professor Benjamin Prestes, inclui as obras de Adelson Santos, Antônio Vivaldi, Pixinguinha, John Lennon, Paul McCartney, Canhoto e Michael Jackson.

A Camerata de Violões foi criada em 2005, pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Cultura, com o objetivo de mostrar o desenvolvimento técnico e artístico dos alunos de violão do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro para o público. É composta por 12 alunos na faixa etária de 15 a 30 anos, que estão em níveis avançados do curso de violão e têm como proposta o trabalho em grupo, capacitando os alunos para projetos mais elaborados, com qualidade profissional. “O trabalho desenvolvido pelo Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro é de base, para que sejam formados grandes profissionais das artes, com conhecimento técnico e formação integral, além de todo o suporte necessário para que os alunos saiam com boas perspectivas”, afirma o secretário de Estado de Cultura, Robério Braga.

Músico da orquestra de violões e professor do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro, César Lima (28) fez parte da primeira geração da Camerata de Violões e se diz feliz e agradecido pela experiência.

“Na Camerata de Violões tive uma oportunidade única, um excelente preparo para minha formação profissional, pois divulgávamos nosso trabalho junto ao público e isso nos ajudava nessa interação.
Também tínhamos que escolher o repertório, um exercício muito importante para quem está começando. Em 2007, ingressei na Orquestra de Violões do Amazonas, onde estou até hoje, vivendo desse trabalho gratificante”, comenta.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir