Economia

Conab prevê aumento de 15,3% na safra de grãos 2016/2017

 

Jonas Oliveira / ANPr

O arroz apresenta retomada nas áreas não cultivadas na safra anterior – Jonas Oliveira / ANPr

A produção de grãos da safra 2016/2017 deve chegar a 214,8 milhões de toneladas – aumento de 15,3% (28,4 milhões de toneladas) em relação à safra 2015/2016, que alcançou 186,4 milhões de toneladas. Os números são do primeiro levantamento da safra de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta quinta (6). De acordo com a Conab, a safra será recorde.

Segundo o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Néri Geller, há uma grande expectativa no aumento da produção de feijão. Ele acredita que a alta na produção vai gerar também mais empregos.

“A expectativa é melhor do que esperávamos. Uma previsão de safra de 214 toneladas. Isso é bom para o produtor e para a economia do país. Há uma expectativa muito forte no aumento da produção do feijão e do arroz. (…) O aumento da produção dessas culturas tem um impacto direto na mesa do consumidor e isso acaba gerando emprego”, disse Geller.

Safra em números

Segundo o levantamento da Conab, o arroz apresenta retomada nas áreas não cultivadas na safra anterior, com uma produção entre 11,6 e 12 milhões de toneladas. Na safra anterior, a produção foi 10,6 milhões de toneladas.

Com relação ao feijão de primeira safra, o forte incremento de área poderá refletir em produção de 672,6 mil toneladas – 11,9 a 18,7% superior à safra passada que foi 565,5 mil toneladas.

Após três anos consecutivos de queda, a produção de milho primeira safra deve ser entre 1,6% a 7,3% superior que o período 2015/2016 (25,8 mil toneladas), podendo chegar a 27,7 mil toneladas no período 2016/2017.

A projeção para a soja é de crescimento entre 6,7% a 9% na produção, podendo atingir 104 milhões de toneladas, contra 95,4 milhões de toneladas na safra anterior.

O amendoim deve ter produção de 408,8 a 421 mil toneladas, incrementada pelo ganho de área e produtividade. Na safra anterior, a produção foi 406,1 mil toneladas. O levantamento também indica aumento na produção de algodão, de 1.9 milhão de toneladas para 2.1 milhões de toneladas

A principal cultura de inverno, o trigo, tem crescimento estimado em 14,5%, chegando a 6,3 milhões de toneladas, mesmo com uma área reduzida. O principal motivo é a recuperação da produtividade, que deve ser significativamente superior à safra anterior, passando de 2.260 quilos por hectare (kg/ha) para 3.008 kg/ha

Área plantada

A estimativa para a área plantada é de 59,7 milhões de hectares, com aumento de 2,3% em relação a safra 2015/2016. Com exceção do algodão, todas as demais culturas de primeira safra tiveram incremento de área plantada.

Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir