Sem categoria

Comunidade católica celebra dia de São Cristovão neste sábado

Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, no bairro Praça 14 de Janeiro, fará missa solene, concursos com crianças e uma rifa com diferentes prêmios - foto: Ione Moreno

Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, no bairro Praça 14 de Janeiro, fará missa solene, concursos com crianças e uma rifa com diferentes prêmios – foto: Ione Moreno

Em comemoração à tradicional festa religiosa, a paróquia de Nossa Senhora de Fátima, na Praça 14 de Janeiro, celebra neste sábado (25), o dia de São Cristovão com uma missa solene em homenagem ao santo protetor dos motoristas. Após a celebração, a igreja realiza procissão com carreata pelas principais vias do bairro com bênçãos nos veículos e condutores. Este ano, a homenagem completa 55 anos de festejo.

Durante a semana de festejos da igreja de São de Cristovão, situada na rua Afonso Pena, a comunidade participa de missas e arraial. As celebrações começaram no dia 22 e se encerram no domingo (26) prometem muita animação para a confraternização dos moradores e paroquianos do bairro com brindes e concurso na festividade religiosa.

Às 17h de hoje acontece a missa solene com o pároco João Bergamasco. Em seguida, ocorre a procissão em carreata com a imagem do santo pelas ruas e avenidas Afonso Pena, Tarumã, Major Gabriel, Sete de Setembro, Borba, Tefé, Duque de Caxias, Álvaro Maia, e retornando ao local de partida com bênçãos dos carros.

Amanhã (26), último dia do evento, haverá os concursos “Boneca Viva” e “Príncipe da Comunidade”, voltado para crianças de 2 a 10 anos.

No fim da festa religiosa será realizada uma rifa entre os presentes com brindes como uma TV LCD de 32 polegadas, um aparelho de ar-condicionado, um ventilador, um fogão e um micro-ondas.

Protetor dos motoristas Segundo o ex-motorista Luiz Antônio, a comunidade está em festa por mais um ano de festividade e por manter a tradição da igreja. “A nossa comunidade está engajada nos preparativos com muita alegria”, afirmou.

O ex-motorista segue as tradições religiosas do santo protetor dos motoristas desde os 13 anos. Entretanto, revelou que atuou por 27 anos como profissional do volante e que há algum tempo se envolveu em um acidente de trânsito, que resultou na morte de uma pessoa. “Temos em São Cristovão um exemplo de como servir a Deus de várias maneiras e ajudar as pessoas. Infelizmente aconteceu um acidente e uma pessoa morreu. Se eu não vivesse em Cristo, talvez psicologicamente já estivesse acabado após entrar em depressão”, contou Luíz Antônio.

Para o motorista Valdemir Rolim, 53, a festa é o ato de manifestar sua devoção ao santo e sua fé e também em Jesus Cristo.

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir