Esportes

Comitê Rio 2016 libera ingressos para cerimônias dos Jogos Paralímpicos

O Comitê Rio 2016 liberou hoje (2) ingressos para as cerimônias de abertura e de encerramento dos Jogos Paralímpicos para a categoria D, ao custo de R$ 100 cada tíquete. O lote inclui entradas para categorias de preço mais barato, que já estavam esgotados, informou à Agência Brasil o diretor de Ingressos do Comitê, Donovan Ferreti.

A liberação marca os 100 dias que faltam para a Paralimpíada. “Em comemoração aos 100 dias dos Jogos Paralímpicos, optamos por dedicar essa quinta-feira para a cerimônia de abertura e de encerramento”, disse Ferreti. A compra pode ser feita pela internet, no endereço www.rio2016.com/ingressos.

A venda nas bilheterias, prevista para o início deste mês, deverá começar na metade de junho, “que é a data prevista para a abertura das bilheterias nos shoppings”. Depois, serão abertas as bilheterias nas instalações, assim que estiverem 100% concluídas”, afirmou o diretor. Nas cidades do futebol  (São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Salvador e Manaus), a venda deverá ser liberada a partir próximo dia 20.

Segundo o diretor, ainda há ingressos à venda para disputas preliminares de esportes olímpicos, entre os quais vôlei, vôlei de praia e basquete.

A cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos está programada para o dia 7 de setembro, com início às 17h30 e término às 20h35. Os ingressos têm valores entre R$ 100 e R$ 1,2 mil. Já a solenidade de encerramento ocorrerá no dia 18 de setembro, entre 19h30 e 22h00, com tíquetes oscilando entre R$ 100 e R$ 1 mil.

Preços acessíveis

Estão disponíveis ingressos para nove esportes paralímpicos com preços acessíveis, a R$ 10. São eles: atletismo (maratona), bocha, esgrima em cadeira de rodas, ‘goalball’, halterofilismo, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas, tiro com arco e vela. Os esportes com finais por R$ 30 são atletismo, ciclismo de pista, hipismo e tiro com arco.

Na categoria “Tem Bola? Tô Dentro”, basquetebol em cadeira de rodas, há ingressos à venda com preços desde R$ 40 a R$ 130; para a bocha, de R$ 10 a R$ 50; no futebol de 5, de R$ 30 a R$ 110; no futebol de 7, de R$ 20 a R$ 60; no ‘goalball’, de R$ 10 a R$ 50; no ‘rugby’ em cadeira de rodas, de R$ 30 a R$ 80; para o tênis de mesa, de R$ 20 a R$ 50; no tênis em cadeira de rodas, de R$ 10 a R$ 70;no  voleibol sentado, de R$ 20 a R$ 80.

Entre os esportes paralímpicos de velocidade, atletismo há tíquetes com valor de R$ 20 a R$110; ciclismo de estrada, a R$ 10; ciclismo de pista, de R$ 30 a R$ 70; e triatlo, a R$ 20. Na água, os preços oscilam entre R$ 10 e R$ 20 para disputas de vela; de R$ 20 a R$ 50 para canoagem; de R$ 40 a R$ 90 para natação; e de R$ 20 a R$ 40, para remo.

Na categoria Verde Amarelo, as provas finais de Daniel Dias nado livre, borboleta, peito e costas, previstas para os dias 8, 10, 11, 12, 16 e 17 de setembro, têm ingressos oferecidos a partir de R$ 50, até R$ 90. Esses são os valores cobrados também para as finais de natação da atleta paralímpica Joana Neves nos dias 8, 10, 12 e 17 de setembro.

No atletismo, a prova final de Terezinha Guilhermina nos 100 metros (equipe feminina), marcada para o dia 9 de setembro, às 17h30, tem preços de R$ 70 a R$ 110. Nos 200 metros, dia 13 de setembro, os valores variam de R$ 50 a R$ 70, repetindo os preços nos 400 metros (16 de setembro).

Na canoagem, as disputas semifinal e final de Luís Carlos Cardoso, no dia 15 de setembro, pela  manhã, têm preço de R$ 50. Já nas finais de tênis em cadeira de rodas simples e em dupla da atleta Natália Mayara, nos dias 15 e 16 de setembro, os tíquetes são vendidos entre R$ 50 e R$ 70.

Roda de samba

O vídeo disponível no site do Comitê Rio 2016 “O coração não tem limites” dá um “esquenta” para o que vai ser a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos. “Vai ser um grande espetáculo”, apostou o diretor de Ingressos do Comitê Rio 2016, Donovan Ferreti.

O diretor de Cerimônias do Comitê, Leonardo Caetano, destacou que o grande conceito da Paralimpíada é mostrar que “as diferenças não nos fazem diferentes. No final, todo mundo tem um coração, tem sentimento, e o coração não conhece limites”. A ideia é brincar com o conceito do que é deficiência e eficiência, com os sentidos, ilusão de ótica. “A gente brinca que começa forte e só vai acelerando. É uma cerimônia com muita energia”, observou.

Leonardo Caetano ressaltou que, na solenidade de abertura da Paralimpíada, será construída ao vivo, durante a parada dos atletas, uma mega obra do artista plástico Vik Muniz. Haverá também uma roda de samba, que reunirá cantores e compositores como Monarco, Pretinho da Serrinha, Teresa Cristina, Diogo Nogueira, Maria Rita, Hamilton de Holanda, Xande de Pilares, entre outros. “Nós vamos ter um monte de gente ligada ao samba”, comemorou.

Para a solenidade de encerramento dos Jogos Paralímpicos, a diretoria de Cerimônias do Comitê Rio 2016 ainda está fazendo “um pouco mais de segredo”, disse Caetano. Provavelmente, deverá ocorrer um grande show com uma ou duas grandes atrações.

Os diretores da cerimônia paralímpica são o artista plástico Vik Muniz, o escritor Marcelo Rubens Paiva e o ‘designer’ Fred Gelli.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir