Política

Comissões de Minas e Energia da Aleam e Câmara dos Deputados discutem preço do cimento em Manaus

A audiência visou esclarecer a aplicação de subsídios, principalmente contrapartidas fiscais, na indústria de cimento em Manaus – foto: divulgação

A audiência visou esclarecer a aplicação de subsídios, principalmente contrapartidas fiscais, na indústria de cimento em Manaus – foto: divulgação

A Comissão de Geodiversidade, Recursos Hídricos, Minas, Gás e Energia da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) repassou na manhã desta sexta feira (26) à Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados o relatório para investigação sobre venda de cimento importado e fora das normas brasileiras na região.

A discussão foi dirigida pelo presidente da Comissão de Geodiversidade, deputado estadual Sinésio Campos (PT), e contou com a participação do vice-presidente da comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, Édio Lopes (PMDB – RR), além do deputado Remídio Monai (PR-RR).

De acordo com o deputado estadual Sinésio Campos, esse relatório já foi entregue à Polícia Federal em junho de 2013, e o caso está sendo investigado.

Ainda de acordo com o parlamentar, há apenas uma empresa de cimento que produz no Amazonas, e há dezenas de marcas comercializadas irregularmente no Estado.

Segundo o deputado federal Édio Lopes, o preço do cimento no Amazonas é maior que nos outros estados. “O preço do cimento praticado aqui é o dobro do que se pratica em outros Estados do Brasil. Estamos discutindo esse assunto para descobrir porque isso acontece, e solucionar esse problema”, afirmou.

O deputado federal Édio Lopes é relator do PL 1610/96, que trata sobre exploração e o aproveitamento de recursos minerais, já que é uma competência da União. O PL 1610/96 está em discussão em uma Comissão Especial da Câmara dos Deputados (que nesta legislatura foi recriada no último dia 19) e também foi relator do projeto na legislatura anterior.

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir