Sem categoria

Comer fica mais barato em restaurantes de Manaus

 

ECO_B1_ABRE_BUFFET_DIVULGAÇÃO

Estabelecimentos da capital amazonense reduziram valor das refeições em até 40% para atrair clientela e superar a crise. Foto: Divulgação

Para driblar a concorrência e a crise, restaurantes de Manaus começaram a readequar as suas estratégias para não perder a clientela. Num momento em que o segmento registrou queda de quase 9% no primeiro trimestre de 2015, mudanças nos pratos, adequação com os fornecedores e a inclusão de novas modalidades de compras permitiram a redução nos valores dos pratos executivos e de até mesmo o buffet em até 40%.

Além de reduzir o valor do buffet de R$ 36 para R$ 29,50, o restaurante Pankaru, bairro Ponta Negra, Zona Oeste, incluiu o sistema de venda por quilo a R$ 37,90, de segunda a sexta-feira, com o objetivo aquecer o movimento da clientela durante a semana.

“Com essa decisão, abrimos as portas para os trabalhadores da região que têm cartão refeição. Agora fica a critério do cliente a quantidade que ele quer comer. Se quer muito é mais vantajoso o buffet. Se quer menos, ele vai pelo quilo”, avalia o proprietário do Pankaru,Raimundo Venâncio.

De acordo com ele, as mudanças começaram há, aproximadamente, cinco meses, num momento em que começou a sentir a perda de clientes. Agora, ele sente que conseguiu recuperar o faturamento numa faixa de 15%.

“Antes, uma família de quatro pessoas para comer o buffet ficava inviável. Hoje, a mesma família come no nosso restaurante com R$ 100 no sistema a quilo e ainda sobra dinheiro”, comenta.

Venâncio observa que, no segmento, há reclamação geral sobre a queda no consumo de alimentos fora de casa.

Para se adequar ao momento, ele conta que no restaurante de sua propriedade, que antes só trabalhava com carne de primeira como picanha, alcatra, carneiro, agora incluiu fraldão, contra-filé, costela e peito de frango. “Essa inclusão nos que permitiu a redução de custos e preços”, aponta.

O empresário conta que o final de semana funciona apenas o buffet com uma diversidade que vai da feijoada ao bacalhau, a R$ R$ 36,50.

Peixaria

A peixaria Poraquê, segundo o consultor Cláudio Augusto, começou a fazer as mudanças em novembro do ao passado. Uma das adequações foi a inclusão da banda de tambaqui – com baião, farofa e vinagrete -, para duas pessoas, a R$ 28. “Por que foi possível? Porque comprávamos o peixe inteiro, tratávamos o peixe e colocava na mesa para o cliente. Hoje, pegamos um parceiro que nos entrega a banda pronta, sem espinha. Deixamos de trabalhar com o nosso estoque e passamos a trabalhar com o estoque do fornecedor da região de Manaus, o que nos barateia inclusive o frete”, explica.

As reduções seguiram no buffet que custava R$ 39,90, de segunda a sexta, para R$ 29,90. A banda de tambaqui para oito pessoas que custava R$ 100 agora custa R$ 80.

A mesma banda para quatro pessoas que o principal concorrente vende a R$ 59 está no cardápio da Poraquê a R$ 45, de acordo com Augusto.

 

Por Emerson Quaresma

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir