Política

Começa a contar prazo para quem tem pretensões eleitorais entregar cargo público

Secretário municipal de Esportes, Sildomar Abtibol aguarda orientação de grupo político para deixar o cargo – foto: divulgação

Secretário municipal de Esportes, Sildomar Abtibol aguarda orientação de grupo político para deixar o cargo – foto: divulgação

A três meses do prazo para agentes públicos que queiram disputar as eleições municipais deste ano se desincompatibilizarem de seus respectivos cargos, alguns secretários municipais e estaduais entrevistados pelo EM TEMPO afirmam que deverão entregar suas pastas bem próximo do fim do período, previsto para abril.

Conforme a legislação eleitoral, políticos que queiram disputar um mandato e que exerçam algum cargo público têm que deixar suas funções seis meses antes das eleições.

Vereador licenciado, o secretário municipal de Trabalho e Emprego, David Reis (PV), afirmou que já teve uma conversa prévia com o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), sobre o tema. Ele adiantou que pretende entregar a pasta no dia 31 de março, quando deve retornar a sua cadeira, na Câmara Municipal de Manaus (CMM), para tentar a reeleição do mandato.

David explica que larga a pasta com sentimento de dever cumprido e que, no pouco tempo que esteve à frente da secretaria, conseguiu reorganizar o sistema do Sine municipal e dar celeridade às demandas da população. “O Sine passava por uma falta de credibilidade quando eu assumi em outubro de 2014. Nesse tempo conseguimos cumprir algumas propostas de campanha do prefeito Arthur, tais como a ampliação do Banco Comunitário do bairro Mauazinho”, disse.

O secretário conta ainda que conseguiu benefício para 95 pessoas do banco penitenciário, com curso de qualificação e mão de obra especializada em determinadas áreas.

Também licenciado da Câmara, o secretário municipal de Esporte, Sildomar Abtibol (Pros), afirma que está estudando a possibilidade de entregar a pasta para disputar a reeleição do mandato. Segundo ele, em política tudo “é muito de momento”.

“Estamos conversando com o prefeito Arthur Neto. Sou do partido do governador José Melo. Possivelmente iremos sair candidatos, mas ainda existe tempo. Precisamos ajudar o grupo que aí está”, disse Sildomar. Apesar de uma aparente indecisão, o secretário afirmou que deve, sim, sair candidato à reeleição na Câmara, onde já atua como vereador há quase duas décadas, mas que ainda está aguardando as decisões de seu grupo político e do prefeito sobre quando deve se desincompatibilizar do cargo.

“A hora que me for pedido o cargo, que seja colocado à disposição. A minha passagem pela secretaria já rendeu muitos frutos e a hora que for para retornarmos à Câmara, já temos condições”, disse o secretário.

Outro que também é vereador licenciado e que está atuando como secretário municipal de Administração é Gilmar Nascimento (PDT). Ele foi procurado pela reportagem, mas não atendeu às ligações para o seu número de celular.

Na semana passada, o EM TEMPO questionou o prefeito Arthur Neto se iria baixar um decreto determinando a saída de secretários que, por ventura, iriam disputar as eleições de 2016, a exemplo do mecanismo que adotou em dezembro de 2013, quando determinou que os secretários que à época fossem disputar o pleito de 2014 entregassem suas pastas, mas ele não quis falar sobre disputa eleitoral e afirmou que não havia nenhuma decisão sobre a troca do seu secretariado.

Por Henderson Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir