Esportes

Com um gol de Neymar, Barça bate a Juventus e ganha a Liga dos Campeões

Com um gol nos acréscimos da partida do brasileiro Neymar, o Barcelona venceu a Juventus por 3 a 1 na tarde deste sábado (6), em Berlim, na Alemanha, e se sagrou campeão da Liga dos Campeões.

Com a conquista, o time catalão alcançou o seu o quinto título na história da competição europeia, depois dos títulos de 1992, 2006, 2009 e 2011. Assim, a equipe espanhola se juntou a Liverpool e Bayern Munique no ranking dos principais campeões do torneio, ficando apenas atrás do Milan, com sete, e Real Madrid, com 10.

Um gol de Rakitic logo nos primeiros minutos do jogo deu a impressão que o Barcelona venceria a decisão com facilidade. Mesmo com o domínio espanhol no primeiro tempo, a Juventus voltou melhor dos vestiários e empatou com Morata.

E, quando a equipe italiana era melhor na partida e buscava a virada no placar, Suárez aproveitou rebote do goleiro Buffon após chute de Messi e fez 2 a 1.
Depois, Neymar chegou a marcar o terceiro gol do time catalão, mas o árbitro alegou mão do brasileiro na jogada e anulou o lance. Mas, nos acréscimos, o camisa 11 selou a vitória catalã.

Resultado que também assegurou a tríplice coroa do Barcelona na temporada, depois dos títulos do Campeonato Espanhol e da Copa do Rei.

A FINAL

Um gol do Barcelona logo aos três minutos colocou em xeque todo o poderio do sistema defensivo da Juventus, até então o menos vazado da competição.
Após bela troca de passes pelo lado esquerdo, Neymar enfiou para Iniesta dentro da grande área. O camisa 8 serviu Rakitic, sem marcação, chutar com o gol aberto para abrir o placar na grande final.

Mesmo após a vantagem na partida, a pressão do time catalão continuou em campo. Com uma posse de bola que, às vezes, beirou os 80%, a equipe espanhola impôs seu jogo com boas trocas de passes e, se não fosse o goleiro Buffon, poderia ter ido para os vestiários com um marcador mais amplo.

O goleiro italiano, por exemplo, evitou gol certo de Daniel Alves em bela defesa aos 12 min. Depois, aos 40 min, Buffon espalmou chute perigoso de Suárez já dentro da área.
Recuada, a Juventus só conseguiu ameaçar o goleiro Ter Stegen quando roubou a bola ainda no campo de ataque e encontrou a defesa adversária desorganizada. Só assim, Morata e Marchisio conseguiram finalizar com perigo, mas sem sucesso.

Porém, logo no começo da etapa final, esta estratégia acabou resultando no gol de empate da equipe italiana. Aos 9 min, após forte marcação pressão na saída de bola do Barcelona, Lichtsteiner cruzou para Tévez, que girou sobre a marcação e chutou forte para boa defesa parcial do goleiro Ter Stegen. No rebote, Morata, sozinho, só teve o trabalho de chutar a bola para o gol vazio e empatar o jogo.

O gol animou a Juventus, que se aproveitou do único momento instável do Barcelona no jogo e, por pouco, não conseguiu a virada. E, quando a equipe italiana era melhor no confronto, o time espanhol chegou ao gol do título.

Aos 23 min, após rápido contra-ataque, Messi carregou a bola desde o meio de campo, fintou a marcação e chutou cruzado para bela defesa do goleiro Buffon. Mas, Suárez pegou o rebote e chutou no alto para colocar o Barcelona novamente em vantagem no placar.

Minutos depois, Neymar chegou a marcar, de cabeça, o terceiro gol dos espanhóis após cruzamento de Jordi Alba. Mas, no meio do caminho, a bola bateu na mão do atacante brasileiro e o árbitro anulou a jogada.

No fim, a Juve colocou Llorente e Coman e pressionou o Barcelona até o apito final. Mas somente Marchisio, em chute de fora da área, exigiu defesa do goleiro ter Stegen.

Nos acréscimos, Neymar recebeu passe de Pedro e selou os 3 a 1 em chute cruzado já dentro da área.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir