Sem categoria

Com redução de verbas, realização do Fecani permanece indefinida

O Festival da Canção de Itacoatiara estava programado para o início de setembro – foto: reprodução

O Festival da Canção de Itacoatiara estava programado para o início de setembro – foto: reprodução

Com a redução do patrocínio estadual, a realização do 31º Festival da Canção de Itacoatiara (Fecani) permanece indefinida. Apesar de já ter confirmado o cancelamento do evento, na última sexta-feira (7), a direção do festival – por meio da Associação dos Itacoatiarenses Residentes em Manaus (Airma) – aguarda pela comunicação oficial do governo sobre o real valor do repasse nesta edição.

De acordo o representante do Airma, Manolo Olímpio, a organização foi pega de surpresa após ser informada da redução em mais de 66% na verba para a realização da festa. “Há uns 40 dias o governador deu sua palavra que ia nos repassar R$ 1,5 milhão. Confiamos nele, e agora nos vem com R$ 500 mil. Como vamos conseguir fazer um festival com essa verba?”, questionou.

Ele explicou que buscou patrocínio com os ministérios da Cultura e do Turismo e com a iniciativa privada, mas não foi possível. “Perdemos o patrocínio com a Petrobras, Bradesco e a Caixa Econômica. Já tentamos patrocínio, mas por conta da crise não conseguimos, não é responsabilidade nossa, o governador é que voltou atrás na palavra dele”, afirmou.

Manolo explicou que somente nas premiações serão gastos R$ 164 mil. Além disso, os quatro shows nacionais estão orçados R$ 530 mil e, será gasto aproximadamente R$ 78 mil com as 383 pessoas – entre seguranças, carpinteiros, eletricistas e montadores – responsáveis pela mão de obra do evento.

Segundo cálculos da administração, com um repasse de, no mínimo, R$ 1,2 milhão, poderia ser possível realizar o evento. “Sem isso, é muito difícil. Até esse valor podemos remontar as programações, cancelar a participação de algumas bandas, colocar mais bandas de Itacoatiara, reduzir as atrações nacionais e um dia de evento. Menos que isso não dá, Se formos fazer ‘meia boca’, ano que vem será pior”, disse Manolo.

O festival estava programado para ser realizado de 3 a 6 setembro e contratos já estavam firmados com as atrações nacionais CPM 22 e Raça Negra, o cantor Alceu Valença e a funkeira MC Ludmilla.

“O cancelamento desses shows, possivelmente, vai nos gerar multas. Confiamos na palavra do governador, esperamos agora um documento oficial, menos de R$ 1,2 milhão, não tem condições”, reclamou. Em nota, o governo do Amazonas informou que articulou com a iniciativa privada patrocínio de R$ 500 mil para realização do Fecani e mantém, ainda, articulações com outras empresas para buscar mais R$ 300 mil para a festa. A realização do festival é uma decisão dos organizadores.

O secretário de Cultura, Robério Braga, informou que a verba do evento teria uma redução de 20% do patrocínio estatal, assim como ocorreu com a 50ª edição do Festival Folclórico de Parintins, em 2015. Ele explicou que a redução de 20% seria em cima da verba de R$ 1,2 milhão.

“Conseguimos da iniciativa privada R$ 500 mil, mas em meio à crise ninguém quer reduzir o orçamento da festa. Pergunte qual será a participação da prefeitura de Itacoatiara ou da iniciativa privada? O governo sozinho não tem como arcar com tudo num ano de crise”, ressaltou o secretário.

A reportagem não conseguiu confirmar com a Secretaria de Comunicação do Estado (Secom) se haverá redução de patrocínio para outros festivais do Estado, como o Festival da Ciranda de Manacapuru.

Por Ive Rylo

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir