Sem categoria

Com muita animação, 15ª Parada Gay de Manaus ‘bate’ mais uma vez no preconceito

A organização da festa estimou o público presente em 40 mil pessoas, mas a Polícia Militar informou apenas cinco mil – fotos: Luis Henrique Oliveira

A organização da festa estimou o público presente em 40 mil pessoas, mas a Polícia Militar informou apenas cinco mil – fotos: Luis Henrique Oliveira

Com o tema ‘Parada contra o Preconceito, Discriminação e a Homofobia’, a 15ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) de Manaus reuniu no Centro de Convenções do Amazonas (sambódromo), Dom Pedro, Zona Centro-Oeste, milhares de pessoas na noite deste sábado (26). O avento contou com três trios elétricos e várias atrações que animaram o público presente.

De acordo com a presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT (Apolgbt), Bruna La Close, o evento serve para alertar a sociedade sobre crimes cometidos contra homossexuais. “O tema serve de reflexão para a população e também para as autoridades. Precisamos de políticas públicas para avançar numa sociedade de qualidade e respeito para com todos, independentemente de gênero”, disse Bruna.

A organização da festa estimou o público presente em 40 mil pessoas, mas a Polícia Militar informou um número bem inferior. Conforme o capitão Willcon Barreto, do Comando de Policiamento de Área (CPA-Centro Sul), cerca de cinco mil pessoas estiveram presente na 15ª edição da parada. “Cinco mil pessoas estão aqui hoje. Não tivemos nenhum problema de protesto ou desrespeito. O evento seguiu pacífico”, afirmou.

Além da PM, o evento contou com o apoio do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manasutrans), 3 ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e do Corpo de Bombeiros.

Médicos do Samu auxiliaram na saúde dos participantes. Apenas uma pessoa foi encaminhada para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do Alvorada, com um ferimento no rosto após sofrer um pequeno acidente. Não há informações sobre o seu estado de saúde.

Público presente
Com um figurino pra lá de produzido, Nibson Souza, 19, disse que espera que a cada ano a população diminua o preconceito e entenda que a homossexualidade é uma condição e não uma escolha.

Para o jornalista Raimundo Dias, 38, é normal transformar o evento em festa. “O público é bastante divertido. A festa está linda. Isso serve para mostrar que todos somos iguais”, comentou empolgado.

“Essa é a primeira vez que eu compareço e pretendo vir mais vezes”, disse o administrador Luiz Augusto, 41. Augusto é deficiente físico e mesmo assim não deixou de comparecer.
A assistente social Priscila Melo, 32, também foi à parada e afirmou que estavam curtindo a multidão. “É a primeira vez que eu venho. Aqui tem muita gente, a festa está bem organizada”, concluiu.

Parada-gay-2

Atrações

A edição deste ano teve como atrações cinco DJs, além de mais seis bandas de ritmos variados, um palco central foi montado para shows de drag queens, desfile de personalidades da parada e a coroação da Madrinha da Parada 2015, Regina Fernandes. “Isso aqui é um espaço democrático e não serve só artisticamente, mas também para garantir os direitos humanos que todos merecem”, comentou Regina.

A top drag queen de São Paulo Robytt Moon e o gogo boy Carlos Branco prestigiaram o evento durante esta noite.

Além das atrações apresentadas durante a noite do evento, a organização da parada também aguardava coletar mais de 30 mil Kg de alimentos não-perecíveis. Após a contabilidade da quantia arrecadada, os alimentos serão destinados ao Fórum ONG Aids.

A organização quer resgatar a alegria da público LGBT e celebrar as diferentes identidades e o respeito à diversidade. Durante a festa, 150 mil preservativos e materiais educativos, como camisas, leques e folders foram distribuídos ao público presente.

Por Luís Henrique Oliveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir