Mundo

Com humor, Obama e vice admitem possibilidade de Trump se eleger

barack-obama

Seu vice, Joe Biden, também concedeu entrevista à NBC e tratou do tema com menos graça. “Olha, sim, eu acho que é possível”, reconheceu – foto – divulgação.

O presidente dos EUA, Barack Obama, falou com humor da possibilidade de o pré-candidato republicano Donald Trump conquistar a Casa Branca.

Horas antes de seu último pronunciamento sobre o Estado da União, nesta terça-feira (12), Obama foi perguntado no programa “Today News”, da emissora americana NBC, se conseguia visualizar o magnata em seu lugar.

“Bem, sim, consigo… Em um quadro do ‘Saturday Night [Live]'”, disse o mandatário, citando programa humorístico da mesma emissora.

Depois, o democrata emendou: “Olha, tudo é possível. E eu acho que não deveríamos ser complacentes. Acho que todo mundo tem que trabalhar duro”.

Seu vice, Joe Biden, também concedeu entrevista à NBC e tratou do tema com menos graça. “Olha, sim, eu acho que é possível”, reconheceu.

“Espero que não ocorra, porque temos visões fundamentalmente diferentes. Mas, caso ocorra, eu espero que ele leve questões mais a sério e tome melhor conhecimento sobre como essa nação funciona, tanto a política interna quanto a externa”, comentou Biden. “Mas ainda há um longo caminho.”

Ambas as entrevistas foram feitas na Casa Branca. Obama e o seu vice afinaram o discurso e mencionaram a estratégia de Trump de dividir o país.

“Não é saudável. Sempre é melhor quando agimos como uma só América”, disse Biden. “É pior quando apelamos para os nossos medos e diferenças.”

Questionado se o bilionário do ramo imobiliário teria se beneficiado do momento atual do país, em que a população se diz preocupada e que o governo Obama entra na reta final, o presidente foi cuidadoso.

“A mensagem de Donald Trump teve aderência muitas vezes durante o curso de nossa história. Você sabe, fale comigo se ele ganhar”, respondeu. “Aí teremos uma conversa sobre quão responsável eu me sinto.”

O democrata, na sequência, mostrou-se seguro. “Estou confiante de que a maioria dos americanos procura o tipo de política que alimenta nossas esperanças, e não medos, que unifica, e não divide, que não procura soluções simplistas e bodes expiatórios, mas pensa em como trabalhar para deixas as coisas melhores para a próxima geração”, afirmou.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir