Economia

Com greve na BR Distribuidora, pode faltar combustível para companhias aéreas que atuam em Manaus

Trabalhadores da BR Distribuidora realizam paralisação para protestar contra o processo de privatização da empresa – foto: divulgação

Trabalhadores da BR Distribuidora realizam paralisação para protestar contra o processo de privatização da empresa – foto: divulgação

As companhias aéreas que atuam nos aeroportos de Manaus podem ficar sem abastecimento de combustível nos próximos dias. A BR Distribuidora, uma das empresas que fornece combustível para as aeronaves, iniciou movimento grevista nesta segunda-feira (15), que deve durar até o próximo dia 19.

A rede de postos BR, que também faz parte do grupo Petrobras, está com o corte de abastecimento confirmado.  As três maiores companhias aéreas em atividade na região, porém, negam que serão afetadas pela greve.

A paralisação do fornecimento foi confirmada pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio de Minério e Derivados de Petróleo (Sitramico), Roberto Miranda. A princípio, no Amazonas e em Pernambuco, a paralisação seria por tempo indeterminado, mas os trabalhadores em Manaus, em assembleia geral, voltaram atrás e decidiram deflagrar a greve até o próximo dia 19.

O ato da categoria visa protestar contra a privatização da BR Distribuidora. “Se há muitas empresas de olho para comprar a empresa, é porque ela gera lucro. Porém a BR distribuidora é do povo. Além de ser importante para o fluxo de caixa da Petrobras, a BR tem função estratégica e social fundamental para o país. Não podemos perdê-la para as empresas privadas”, declarou Miranda.

Segundo o movimento grevista, durante a semana serão liberados apenas os caminhões das Forças Armadas, das usinas termelétricas e de instituições ligadas à Secretaria de Estado de Administração (Sead), como as ambulâncias nos hospitais e as viaturas das polícias militar e civil, por exemplo.

Já os serviços que “não são essenciais” ficam com o abastecimento suspenso, como é o caso da rede de postos BR e das companhias aéreas que atuam em Manaus e recebem combustível da BR Distribuidora. Os demais postos como Atem, Ipiranga e Equador não são atendidos pela empresa, então não serão afetados.

Negativa
As empresas aéreas alegam que não serão afetadas pela greve porque ou são atendidas por outras empresas, que não a BR Distribuidora, ou já mantém reserva suficiente para suportar os cinco dias sem combustível.

A companhia Gol linhas aéreas informou que não recebe combustível da BR Distribuidora, sendo assim não será prejudicada. Segundo a empresa, a greve não afetará as atividades, uma vez que as aeronaves da Gol são abastecidas em Manaus pelo chamado Grupo de Produtos para Aviação (GPA). As companhias Azul e Latam também informaram que não terão as atividades afetadas pela paralisação da distribuidora.

O EM TEMPO tentou, mas não obteve sucesso em falar com a rede de postos BR.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir