Esportes

Com gol de Bale, Real Madrid vence e vai à 14ª final de Liga dos Campeões

Com o retorno de Cristiano Ronaldo, que não jogava há três jogos devido a uma lesão muscular na coxa, o Real Madrid confirmou o favoritismo ao derrotar o Manchester City por 1 a 0 na tarde de quarta-feira (4), na capital espanhola, e se classificou à final da Liga dos Campeões.

O gol isolado do galês Bale, ainda no primeiro tempo, levou o time espanhol à sua 14ª final na história da competição continental. Até agora, são dez títulos e três vice-campeonatos.

Na ida, como houve empate por 0 a 0, na Inglaterra, a equipe de Madri avançou à decisão com a vitória pelo placar mínimo. Artilheiro da competição, com 16 gols, Cristiano Ronaldo teve chances de marcar, mas esbarrou na boa atuação do goleiro Hart.

Por coincidência, o Real repetirá a final de 2014, quando conquistou o seu último título do principal torneio europeu, e enfrentará o arquirrival Atlético de Madri, que eliminou o Bayern de Munique na semifinal. A decisão acontecerá no próximo dia 28, em Milão, na Itália.

O JOGO

Com mais posse de bola e presença ofensiva, o Real Madrid começou o jogo pressionando o Manchester City com rápida troca de passes pelos lados do campo e cruzamentos para a grande área adversária.

Melhor na partida e se aproveitando da fragilidade ofensiva do time inglês, a equipe espanhola abriu o placar aos 19min, quando Bale chutou cruzado e contou com um desvio em Fernando para vazar o goleiro Hart.

Depois do gol, o City buscou equilibrar a partida e rondou o gol defendido pelo goleiro Navas com mais frequência até o intervalo. E, por pouco, não chegou ao empate com o brasileiro Fernandinho, que acertou a trave do Real em chute rasteiro, aos 43min.

A equipe de Manchester continuou mais presente no campo de ataque na volta dos vestiários, mas deixou muitos espaços para o Real contra-atacar.

Com menos de 15min, o goleiro Hart já havia evitado ao menos três gols certos dos madrilenhos. Logo em seguida, Bale acertou o travessão inglês em forte cabeçada.

No fim, o City esboçou uma pressão e rondou a grande área do Real até o apito final. Mas sem sucesso.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir