Esportes

Com doping confirmado, velocista Ana Claudia Lemos pode ficar fora da Rio 2016

Velocista Ana Claudia

O caso será apreciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Atletismo – foto – reprodução

A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) e a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) confirmaram o doping da velocista Ana Claudia Lemos na contraprova solicitada pela atleta, um dos principais nomes do atletismo brasileiro. O resultado pode comprometer a participação de Ana Claudia nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Segundo as entidades, o exame confirmou a presença da substância oxandrolona, um esteroide anabolizante. O caso será apreciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Atletismo.

A primeira amostra de urina da atleta foi coletada em 3 de fevereiro e o resultado positivo para oxandrolona foi divulgado no início de março. Ana Claudia, imediatamente, solicitou a contraprova. A atleta estava suspensa, voluntariamente, desde 14 de março e, na última segunda-feira (28), recebeu uma suspensão provisória.

“Ocorreu em 24 de março de 2016, no LBCD, a abertura da amostra ‘B’, com resultado que confirma a presença de substância proibida detectada na amostra ‘A’da urina da atleta. Considerando-se este resultado, configurou-se o resultado positivo da atleta em controle de dopagem. No dia 28 de março de 2016 a ABCD comunicou a CBAt de todos os fatos, para que a confederação desse início aos procedimentos disciplinares, tendo a atleta sido suspensa provisoriamente nesta data de todas as atividades do atletismo”, diz um trecho da nota divulgada pela CBAt.

Procurada, Ana Claudia informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que só vai se manifestar após o encerramento do processo em todas as instâncias judiciais. Só após os julgamentos, a participação da atleta nos Jogos Olímpicos Rio 2016 poderá ser confirmada. Apesar da suspensão de competições, a velocista manterá a rotina de treinamentos.

 

Recordista

Ana Claudia é a atual recordista brasileira e sul-americana dos 200 metros rasos e um dos principais nomes do atletismo brasileiro na atualidade. Nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011, ela conquistou medalha de ouro nas provas de 200 metros e no revezamento 4×100 metros.

No Pan de Toronto, em 2015, a atleta correu abaixo dos 11 segundos na prova dos 100 metros, mas o que seria um novo recorde sul-americano foi anulado em virtude dos ventos a favor acima do permitido. Em uma das baterias dos 200 metros, ela sofreu uma lesão na coxa e deixou a competição.

 

Por Agencia Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir