Economia

Com dólar alto, governo quer estimular turismo nacional, diz ministro

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, participa do programa Bom Dia, Ministro - José Cruz/ABr

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, participa do programa Bom Dia, Ministro – José Cruz/ABr

Com as viagens para o exterior ficando mais caras por causa do aumento do dólar, o governo brasileiro quer investir na promoção do turismo nacional, disse nesta terça-feira (6) o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves. “Temos que fazer o brasileiro conhecer o país e não gastar suas economias, neste momento de dificuldade, no exterior”.

Para Alves, é preciso que toda a cadeia do turismo faça sua parte para estimular o setor. “Para que ele [o turista brasileiro] possa ir superando essas dificuldades da inflação e do desemprego, podemos estimular [o turismo] com divulgação, promoção e informação, com a participação dos hotéis e companhias aéreas ao fazer promoções, para que possamos ter o melhor resultado”, afirmou.

O ministro citou pesquisa recente, que mostra que 20,6% dos brasileiros pretendem viajar até fevereiro. Destes, 78% desejam visitar destinos turísticos nacionais. A Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem é um estudo do Ministério do Turismo que mede a intenção de viagem nos próximos seis meses em sete capitais: Salvador, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília e Recife.

Jogos Olímpicos 2016

Amanhã (7), o governo federal lança o Ano Olímpico para o Turismo, em evento em Brasília, para mostrar o protagonismo do setor turístico nos Jogos Olímpicos de 2016. O evento reunirá representantes dos estados, municípios e da iniciativa privada com o objetivo de promover o engajamento nos jogos, principalmente para o revezamento da tocha olímpica, que percorrerá mais de 300 cidades a partir de 3 de maio de 2016.

“A Olimpíada vai trazer atletas de 205 países, na Copa foram 32 países. É uma grande oportunidade para o Brasil se mostrar ao mundo, com tudo que tem. Para isso, é preciso atenção também a algumas questões como a divulgação e promoção do turismo, a qualificação da mão de obra, a segurança pública e infraestrutura”, disse Alves, acrescentando que o governo federal, os estaduais e municipais, assim como a iniciativa privada, trabalham juntos pelo sucesso do evento.

A expectativa do ministério é de que o país receba 2 milhões de turistas no período. Para facilitar a vinda dos estrangeiros, principalmente dos Estados Unidos, o Brasil deve aprovar a isenção unilateral de vistos para o período. Segundo Alves, cada turista norte-americano gasta cerca de US$ 2 mil no Brasil e, com a alta da moeda norte-americana, ficou fácil atrair quem tem dólar, para gastar aqui e conhecer o Brasil.

O projeto da isenção de visto foi aprovada na Câmara dos Deputados e está em tramitação no Senado.

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir