Esportes

Com ajuda de Medina, Mineirinho é campeão mundial de surfe

medina2

Os compatriotas ainda farão o duelo valendo o título da etapa, mas que não influencia no resultado do campeonato. foto: divulgação.

O paulista Adriano de Souza, o Mineirinho, 28, conquistou nesta quinta-feira (17), na praia de Pipeline, no Havaí, o título do Mundial de surfe pela primeira vez na sua carreira.

Este é o segundo título do Brasil na competição. No ano passado, o também paulista Gabriel Medina, 21, conquistou o troféu no Havaí.

Para obter o título, Mineirinho derrotou o havaiano Mason Ho na semifinal por 6.83 a 4.70. Ele também contou com a vitória de Gabriel Medina sobre o australiano Mick Fanning na outra semi.

Os compatriotas ainda farão o duelo valendo o título da etapa, mas que não influencia no resultado do campeonato.

O segundo brasileiro a alcançar o topo do esporte chegou a Pipeline ocupava o terceiro lugar no ranking. Fanning era o líder, e a segunda posição era ocupada por Filipe Toledo, que caiu precocemente no Havaí.

‘Veterano’

Mineirinho é o surfista mais velho do Brasil no circuito. Disputa a elite desde 2006.

Em seus dois primeiros anos, não teve grandes resultados. Em sua temporada de estreia, por exemplo, ficou em 20º. No campeonato seguinte, amargou a 28ª colocação.

Mas o surfista que nasceu no Guarujá, litoral de São Paulo, logo despontou como uma grata surpresa do país na modalidade.

Em 2008, foi o sétimo colocado. Um ano depois, ele conquistou a sua primeira vitória na elite ao ganhar a etapa da Espanha. Esteve bem perto do título mundial. Ficou em quinto no ranking.

Essa posição se repetiria por mais dois anos, em 2011 e 2012.

A regularidade sempre esteve com Mineirinho. Desde 2008, com exceção de 2013, quando foi 13º, ele sempre esteve no top 10 da elite.

Em 2014, ele viu Medina despontar e se tornar o primeiro brasileiro campeão mundial com apenas 20 anos. Isso parece ter motivado ainda mais Mineirinho.

Conhecido por treinar muito e estar sempre bem focado nas etapas, o paulista entrou na temporada 2015 mais preparado do que nunca. E ele teve um início dos sonhos.

Nas três primeiras etapas, todas disputadas na Austrália, acumulou um terceiro lugar (em Gold Coast), um vice (em Bells Beach) e um título (em Margaret River).

Os seus resultados seguintes não foram tão bons, mas ele se manteve sempre entre os líderes. Em Trestles, nos Estados Unidos, foi vice novamente. Uma boa colocação que o manteve bem vivo na disputa do título mundial.

Antes da disputa no Havaí, Mineirinho se mostrava muito tranquilo, mas sabia que ali estava a sua grande chance, como admitiu em entrevista para a Folha de S.Paulo.

“É uma oportunidade de ouro para mim”. E ele não desperdiçou.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir