Dia a dia

Com abertura em Iranduba, Semana Nacional do Trânsito faz apelo aos jovens

Campanha serviu para conscientização no trânsito em Iranduba - foto: Roberto Carlos/Secom

Blitz educativa teve entrega de informativos e operações Lei Seca  – foto: Roberto Carlos/Secom

Com foco principalmente na juventude, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM) realizou na manhã deste domingo (18), no município de Iranduba, distante quilômetros de Manaus, a abertura da Semana Nacional de Trânsito no Amazonas. Uma grande blitz educativa tomou conta das ruas da cidade, com a distribuição de material alusivo e a conscientização de motoristas e pedestres para o respeito às Leis de Trânsito. Com o tema ‘Eu sou + 1 por um trânsito + seguro’, a campanha se estende até o próximo domingo (25).


De acordo com o diretor-presidente do Detran-AM Leonel Feitoza, o Brasil é o país campeão em número de mortes de jovens, entre 18 e 25 anos, por acidente de trânsito. Por isso a Semana terá como foco os jovens, aqueles que se preparam para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e também os que estão habilitados a menos de dez anos.

“Nós queremos mudar essa imagem. Nós queremos conscientizar principalmente os jovens para as boas práticas no trânsito, para que nós tenhamos um trânsito de muita paz”, disse Feitoza, ao ressaltar que serão sete dias de programação nas escolas, universidades, nas ruas, com apoio de várias instituições, além de blitze educativas e fiscalizações na capital e no interior, conscientizando a todos de que cada um pode fazer a sua parte.

Iranduba, segundo o diretor-presidente do Detran-AM, foi escolhido para o lançamento como parte de uma estratégia do órgão em intensificar as campanhas no interior do Estado. Já o encerramento será em Manaus, com um evento domingo (25) pela manhã na Ponta Negra.

“Queremos atingir, além de Manaus, diversos municípios do Amazonas, levando essa mensagem, levando a nossa campanha para conscientizar as pessoas, acima de tudo, de que o veículo é uma arma e quando ele não é usado da maneira correta você pode matar ou você pode morrer”.

Sobre as blitze da Lei Seca, Feitoza disse que elas continuam, mas não como estratégia da campanha. “As blitze da Lei Seca continuam, mas o que queremos não é a repreensão. Queremos que as pessoas entendam e se conscientizem de que as leis de trânsito foram feitas para serem cumpridas”.

Nesta segunda-feira (19), o Detran-AM, juntamente com os demais Detrans do País, irá parar por um minuto ao meio-dia horário local. Será um minuto de silêncio em memória das vítimas de acidentes de trânsito. A proposta foi da Associação Nacional dos Detran (AND) que agora já está atingindo os países do Mercosul.

Parceiros – Além dos órgãos oficiais do Estado, como a Polícia Militar, por meio do Batalhão de Trânsito e do Corpo de Bombeiros, a campanha levou para as ruas outros parceiros, como o grupo Pedala Manaus, que faz um apelo à sociedade para o respeito ao ciclista.

“É bem relevante que o Governo do Estado, na figura do Detran-AM, realize mais ações como esta, para que, cada vez mais, as pessoas entendam que a bicicleta pode ser sim inserida no dia a dia e funcione como uma alternativa viável de transporte. Quanto mais bicicletas nas ruas, menos acidentes, menos congestionamento, menos trânsito e cidades mais saudáveis”, afirmou o coordenador do Pedala Manaus, Paulo Aguiar.

Em Iranduba, a campanha contou com a parceria do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTTI), do Grupo de Brigadistas Florestais do Município e de estudantes das escolas públicas. O diretor-presidente do órgão, Máximo de Castro, elogiou a iniciativa e disse que a campanha é bem-vinda.

“Nós recebemos a equipe do Detran-AM, os brigadistas, o Corpo de Bombeiros, o Pedala Manaus, todos os segmentos que vêm nos ajudar com muita alegria, porque o Município de Iranduba faz parte da Região Metropolitana e está ligado pela ponte sobre o Rio Negro, atraindo muita gente o que contribui para tornar o trânsito complexo”, disse, ao ressaltar que a maioria dos acidentes no município ainda são provocados por motocicleta.

O mototaxista Marcio Almeida, também se disse agradecido pela campanha educativa. Segundo ele, no interior, as pessoas ainda têm resistência ao uso de capacete. “A gente orienta, mas a maioria não gosta. Diz que, como é dentro da cidade, não precisa, mas tem que usar. É obrigação. Até porque somos multados se não usarem”.

O motorista Cleuton Cruz também mostrou-se satisfeito com a operação. “Essas operações deveriam acontecer em todos os municípios para conscientizar que não é só dirigir. É preciso saber dirigir. Tem que ter muito cuidado com o pedestre e muita responsabilidade. É uma boa iniciativa do Governo do Estado”.

Com informações de assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir