Cultura

Coldplay chega ao Brasil para lotar estádios

Ingressos para os shows da banda em São Paulo e Rio estão esgotados - foto: divulgação

Ingressos para os shows da banda em São Paulo e Rio estão esgotados – foto: divulgação

O grupo britânico de rock Coldplay faz nesta quinta-feira (7), no estádio Allianz Parque, em São Paulo, seu décimo show no Brasil. Depois volta a se apresentar no domingo (10), no Maracanã. Em sua quinta vinda ao país, a banda segue em ascensão. A cada visita, os espaços ocupados foram maiores. Depois do primeiro show para 4 mil pessoas na extinta casa de shows paulistana Via Funchal, em 2003, desta vez são duas noites em estádios de futebol, que devem ultrapassar 80 mil espectadores.

“Não sei se isso ainda vai crescer mais”, diz à reportagem, rindo, o cantor e guitarrista Chris Martin, 39. Desde o primeiro álbum, “Parachutes”, de 2000, a banda mantém a mesma formação. Além de Martin, o Coldplay conta com o guitarrista Jonny Buckland – a dupla que criou a banda em 1996 –, o baixista Guy Berryman e o baterista Will Champion.

O cantor aponta que a escolha de produtores diferentes ajuda os quatro a introduzir novidades em cada álbum, para renovar as ideias. No recente “A Head Full of Dreams”, lançado no ano passado e motivador desta nova turnê, os eleitos foram Rik Simpson e a dupla Stargate. “Além de gostarmos dos trabalhos deles, nós percebemos, antes mesmo de começar a gravar, que eles têm opiniões fortes, defendem uma maneira de fazer música. Não têm medo de dizer o que pensam. E às vezes, no meio do processo de um disco, a gente precisa de alguém que nos diga a verdade, sempre”, defende o vocalista.

Para ele, o processo recuperou um pouco a alegria dos primeiros trabalhos. “A gente se sentiu garotos outra vez nessas gravações, como no começo. Foi divertido, adolescente, de um jeito que havíamos esquecido.”

Em seus sete discos, o Coldplay sempre emplacou hits. De “Yellow” (2000) à nova “Adventure of a Lifetime”. No começo, foram tratados como sucessores de Oasis e Radiohead no trono do rock alternativo inglês. Rapidamente, a coisa cresceu e vieram as comparações com o U2. “Mas não somos a maior banda do mundo, nem nunca vamos ser. Ainda bem”, se diverte Martin.

Não há mais ingressos disponíveis para as duas apresentações do Coldplay no Brasil. Os shows vão ter abertura de duas cantoras pop. A partir das 18h, a brasileira Tiê faz o primeiro show. Em seguida, quem entra em cena é Lianne la Havas.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir