Sem categoria

Cocaína avaliada em R$2 milhões é apreendida com ex- presidiário na Zona Oeste

POL_APREENSAO_DE_DROGAS_SEAI_FERA-ARTHUR CASTRO (8)

Duzentos e dezoito quilos de cocaina pura, avaliados em mais de R$ 2 milhões, foram apreendidos com Alex. Foto: Arthur Castro

Duzentos e dezoito quilos de cocaína pura, avaliados em mais de R$ 2 milhões, foram apreendidos nesta quinta-feira (9), com o ex-presidiário Alex Reis da Silva, 28. Além das drogas, a polícia apreendeu R$ 16,2 mil em espécie, duas pistolas 840 e 940, de uso restrito das polícias e três veículos.

Segundo a polícia, o material estava escondido em uma casa localizada na rua Ipanema, bairro Lírio do Vale, Zona Oeste. Outro homem chegou a ser deito, mas foi liberado na delegacia.

A prisão do suspeito ocorreu por volta das 12h de hoje, na rua 15 de dezembro, bairro Compensa 3, mesma zona, após uma denúncia anônima ao dique-denúncia 181 da Secretaria De Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Uma equipe de investigadores da Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai) e da Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) se deslocou até o local da denúncia e conseguiu apreender parte da droga dentro do veículo de Alex, um carro modelo Saveiro – de cor branca e placa não informada.

De acordo com investigadores do Fera, durante as diligências os investigadores conseguiram chegar até a residência usada como laboratório de drogas. Lá, a equipe encontrou 218 tablets de cocaína pura com, aproximadamente, um quilo cada, 344 trouxinhas de drogas entre, pasta-base de cocaína, maconha e oxi, as armas e o dinheiro. Nas dependências da casa, os policiais localizaram, ainda, um carro modelo Cobalt – de características não informadas – e, uma motocicleta modelo POP 100 – cor vermelha e placa PHF 7535.

“Na casa não morava ninguém. Lá estavam escondidas as drogas, armas e o dinheiro. Eles usavam o espaço apenas para armazenar a droga e para fazer a mistura. Cada tablet daquele, eles compram por R$ 10 mil e, ao misturar com outros componentes, tripicam o valor na revenda e lucram muito mais que os R$ 2 milhões que usaram para comprar as drogas”, informou um investigador que pediu para não ter o nome divulgado.

O titular do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), delegado Arsênio Gama Brown, informou que Alex já havia sido preso duas vezes pelo mesmo crime. “Ele era investigado porque já tinha passagem por tráfico de drogas no ano passado. Como os policiais receberam a denúncia e a Compensa é uma área relacionada ao tráfico, eles conseguiram êxito. Um outro homem chegou a ser detido, no entanto, após prestar depoimento ficou claro que ele não tinha envolvimento e foi liberado”, explicou.

Alex foi encaminhado ao 19º DIP, autuado em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Na manhã de hoje ele será levado á cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro.

Por Thaís Gama

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir