Política

CMM aprova indicação para divulgação de informativos do DPVAT em hospitais, em caso de morte

A indicação foi aprovada na manhã desta quarta-feira (26) durante sessão plenária. Foto: Divulgação

A indicação foi aprovada na manhã desta quarta-feira (26) durante sessão plenária. Foto: Divulgação

​ A mesa diretora da Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou, na manhã desta quarta-feira (26), a indicação de autoria da vereadora Vilma Queiroz (PROS) de número 762/2015, que pede a fixação de cartazes ou informativos em hospitais e clínicas de Manaus. A indicação exige que os procedimentos a serem adotados, em caso de óbito dos pacientes, sejam repassados aos parentes de primeiro grau ou responsáveis, informando dados de como proceder no caso de sepultamento, translado e recebimento do seguro obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT).

De acordo com a parlamentar, essa iniciativa é para esclarecer a população a respeito desses direitos que muitas vezes passa “despercebido por essas famílias”. “Tenho certeza que se houver a devida divulgação dessas informações, a população não passará por transtornos nesses casos e teremos um retorno plausível para essas famílias, que tanto necessitam,” ressaltou Vilma,

Só no primeiro semestre de 2015, o seguro obrigatório DPVAT já pagou 344.425 mil indenizações por acidentes de trânsito em todo o Brasil. A boa notícia é a queda acentuada no número de indenizações pagas por morte chega a 22.395 mil, o que aponta uma redução de 11% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Os dados são do Boletim Estatístico semestral da Seguradora Líder-DPVAT. As indenizações por Despesas Médicas também reduziram 5%, ou seja, 52.620 mil no mesmo período. Já as indenizações pagas por invalidez permanente continuam na linha de ascensão, com crescimento de 4% no semestre, porém, em ritmo mais lento, comparado ao primeiro semestre de 2014, essa categoria de indenização havia crescido 21%.

​ As vítimas de acidentes que envolvem motocicletas continuam sendo o maior número de indenizações pagas de janeiro a junho de 2015. Apesar de representar apenas 27% da frota nacional, o veículo concentrou 76% das indenizações: a maior parte delas (82%) corresponde à Invalidez Permanente e 4% à Morte.

​ O Boletim Estatístico da Seguradora Líder-DPVAT do primeiro semestre de 201, revela ainda que as indenizações pagas por morte e invalidez permanente em acidentes com motos chegaram a 225.038 mil no Brasil. Os passageiros, depois dos motoristas de moto, são as segundas maiores vítimas, com 36.376 mil indenizações pagas por morte e invalidez permanente.

Ainda com informações da parlamentar, a maior incidência de indenizações pagas, no primeiro semestre de 2015, foi para vítimas do sexo masculino. A faixa etária mais atingida no período continua sendo de jovens com 18 a 34 anos, representando 52% do total das indenizações pagas, o que corresponde a quase 180 mil indenizações – a população de uma cidade.

Neste período, a maior incidência de vítimas foram os motoristas (63%). Em acidentes fatais, os motoristas representaram 54% das indenizações pagas e em acidentes com sequelas permanentes, 63%, predominando os motociclistas (91%).

Os pedestres ficaram em segundo lugar nas indenizações por acidentes fatais no período (27%). Já nos acidentes com Invalidez Permanente, os passageiros ocuparam essa posição, com 19% das indenizações.

A indicação entra em vigor assim que for divulgada no diário Oficial do Município de Manaus (DOM).

 

Por Mairkon Castro

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir