Dia a dia

CMA ainda não concluiu laudo da morte de ‘Juma’

O animal foi abatido no dia 20 de junho, após participar da cerimônia da passagem da tocha olímpica - foto: Marcio Melo

O animal foi abatido no dia 20 de junho, após participar da cerimônia da passagem da tocha olímpica – foto: Marcio Melo

O laudo das investigações sobre a morte da onça macho Juma, ainda não foi concluído pelo O Comando Militar da Amazônia (CMA). De acordo com o CMA, o prazo para a conclusão ainda está dentro do esperado e assim que o relatório for concluído, os resultados deverão ser divulgados.

No dia de 7 julho, o Exército Brasileiro foi multado em R$ 40 mil, pelo Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), pelo abate do aimal.

A aplicação da multa pelo órgão ocorreu após a conclusão das investigações que apontaram que houve negligência por parte do Exército com os cuidados com o animal, que resultaram no seu abate. Na ocasião, o Ipaam esclareceu que o CMA foi autuado em R$ 5 mil por contribuir para a utilização de um espécime da fauna silvestre nativa sem a autorização do órgão ambiental competente.

Além do Ipaam, o Cento de Instruções de Guerra na Selva (Cigs) foi autuado em R$ 5 mil por utilizar o animal sem a autorização do órgão ambiental competente. Enquanto o 1º Batalhão de Infantaria na Selva (BIS) recebeu três multas: uma de R$ 5 mil por transportar o animal se autorização, outra de R$ 5 mil por mantê-lo em cativeiro sem a devida autorização; e outra de R$ 20 mil por construir e fazer funcionar mantenedouro da fauna sem a licença do órgão ambiental.
O Ipaam realizou três vistorias após a morte da onça, sendo duas no Cigs e uma no 1º BIS.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir