Sem categoria

Cinco vítimas de descarga elétrica em Manaus deixam hospital; casal morto será sepultado no Maranhão

As demais vítimas permanecem internadas no HPS João Lúcio e em sua unidade infatil - foto: arquivo AET

As demais vítimas permanecem internadas no HPS João Lúcio e em sua unidade infantil – foto: arquivo AET

Cinco das 11 pessoas internadas em hospitais da cidade, após serem atingidas por um fio de alta tensão na Comunidade da Sharp, Zona Leste, receberam alta na manhã desta segunda-feira (6).

Maria Marlúcia Procópio da Silva, 38, Roberta França Ferreira, 20, Joelma da Silva Gomes, 39, Maria Auxiliadora Gomes de Oliveira, 49, e Cristhyan Luanda, 2, já estão em casa e não correm risco de vida.

Já o casal Valdeana Nascimento Silva, 28, e Valdenir Rodrigues, 40, morto em consequência da descarga elétrica, está sendo velado em uma igreja evangélica nas proximidades de onde ocorreu a fatalidade.

A cerimônia reúne amigos, familiares e conhecidos das vítimas, que lamentaram a tragédia. Posteriormente os corpos serão levados para o Estado do Maranhão, onde serão sepultados.

Internados
Continuam internadas no Hospital e Pronto Socorro João Lúcio: Raiane de Souza Viana, 17, em ventilação mecânica, com estado de saúde grave, e Márcia Natividade Pereira, 28, com o quadro clínico estável.

No Hospital e Pronto Socorro da Criança (Joãozinho), continuam internadas Larissa Emanuelle, 11 meses, que passou por procedimento no centro cirúrgico e encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado estável; Vitor Matos, 14, que passou por procedimento no centro cirúrgico e segue internado no isolamento, com quadro estável; Lara Nascimento, 3, que passou por procedimento no centro cirúrgico segue internada no isolamento em quadro estável e Pedro Ferreira Neto, 11, que também passou por procedimento no centro cirúrgico e segue internado no isolamento, com quadro estável.

Leda Maria da Silva, 39, Cristiana de Souza Oliveira, 29, e Irlan Nascimento,10, receberam atendimento médico e tiveram alta hospitalar ainda no dia do ocorrido.

 

Conforme os moradores da Comunidade da Sharp, por diversas vezes foi solicitada a manutenção dos fios de eletricidade na rua Gradiente, onde ocorreu o acidente, mas a Eletrobrás Amazonas Energia não chegou a enviar equipes ao local. Após o acidente, uma equipe da Eletrobras Amazonas Energia foi até o local e trocou a fiação. Em nota, a empresa lamenta o ocorrido e reforça que, no momento do acidente, pessoas soltavam papagaio com linha de cerol, que entrou em contato com a rede elétrica de média tensão da distribuidora rompendo o cabo.

A nota diz que a assistência social da empresa está prestando todo o auxílio necessário às famílias, acompanhando o estado de saúde e atendimento aos feridos e, inclusive, providenciando a remoção das vítimas fatais para o Maranhão, seu Estado de origem.

“Nossas equipes técnicas estiveram, na noite de ontem e na manhã desta segunda-feira (06/06), avaliando a situação da rede elétrica na área do acidente. Foi constatada a presença de muitos objetos estranhos à rede, como linhas de cerol e papagaios de papel entrelaçados em boa parte dos cabos de média e baixa tensão. Vale destacar que tais objetos danificam os cabos e causam um desgaste além do normal na rede como um todo. Tal constatação, porém, ainda não representa um laudo definitivo do problema ocorrido na área da comunidade da Sharp. As informações preliminares serão avaliadas pelo setor responsável, que emitirá um laudo técnico nos próximos dias”, diz a nota.

O 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP) está investigando o caso.

Por Michelle Freitas e Mara Magalhães

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir