Sem categoria

Ciclistas pedem respeito no ‘Dia Mundial Sem Carro’

Código de Trânsito Brasileiro fala que ciclistas podem sim andar na pista - foto: reprodução

Código de Trânsito Brasileiro fala que ciclistas podem sim andar na pista – foto: reprodução

No “Dia Mundial Sem Carro” lideranças apontam a necessidade de mais investimentos do governo em campanhas de conscientização, construção de ciclofaixas e investimentos das empresas em estruturas para receber os funcionários adeptos a pedalada e suas “máquinas”.
Nesta segunda-feira (22), pessoas de todo o mundo abriram mão do conforto dos automóveis para adotar a bicicleta em comemoração ao “Dia Mundial Sem Carro”.

Cláudia Valente é uma das coordenadoras do Pedala Manaus e explicou que durante o tempo em que passou a adotar a bicicleta, para além dos momentos de lazer, foi vítima de acidentes. O último ocorreu quando um motorista de ônibus encostou com o veículo no braço da ciclista, na avenida Torquato Tapajós, após a entrada da avenida Senador Raimundo Parente.

“Os motoristas além de tirar fina, jogam o carro para cima dos ciclistas. Da última vez, o motorista da empresa Vega tocou no meu braço com o ônibus. Só havia eu e o motorista na via, não existia motivo para o ato, ele agiu de forma maldosa. Sorte que consegui me equilibrar, porque normalmente nestes casos, o ciclista sempre cai para debaixo do ônibus e tem a cabeça esmagada. Fiz um boletim de boletim de ocorrência na delegacia”, afirmou.

Ela explicou que a maioria dos acidentes em que o ciclista fica lesionado é causado por veículos de grande porte, ou por motoristas alcoolizados. “Quando estamos em grupo fica mais visível e o motorista toma mais cuidado para não jogar o carro sobre o grupo. Mas, quando eles vêem um ciclista solitário, é mais perigoso, não existe segurança. Por isso não aconselho ninguém a andar de bicicleta nas ruas de Manaus”, disse.

Lugar de ciclista é na rua sim! O direito esta previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), embora muitos motoristas desconheçam e não respeitem. O artigo 58 é claro, quando especifica a circulação de bicicletas na margem das vias urbanas e rurais – quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento – no sentido dos carros.

Ciclofaixas e ciclovia

Em Manaus existe sete quilômetros de ciclofaixa – parte da pista destinada à circulação exclusiva de ciclos, delimitada por sinalização específica – localizada na avenida Nathan Xavier de Albuquerque, próximo a avenida das Torres.

Já a ciclovia – a pista própria destinada à circulação de ciclos, segregada fisicamente do tráfego comum – não há registro, de acordo com o movimento.

“A prefeitura diz que temos 6 quilômetros de ciclofaixa na avenida Nathan Xavier. Mas ela esta abandonada, os carros trafegam e estacionam no local. Estamos esperando sair uma nova que vai ligar o boulevard a Ponta Negra”, disse outro coordenador do Pedala Manaus, Elbi Barros.

Por Ive Rylo (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir