Dia a dia

Chuvas devem fazer parte do fim de semana, afirma Inmet

Previsão do Inmet para os próximos dias é de tempo chuvoso, com temperaturas variado entre os 24° e 26°C, a mínima, e em 31° e 33°C, a máxima - foto: Márcio Melo

Previsão do Inmet para os próximos dias é de tempo chuvoso, com temperaturas variado entre os 24° e 26°C, a mínima, e em 31° e 33°C, a máxima – foto: Márcio Melo

O manauense deve ficar preparado para enfrentar mais dias de chuvas, conforme informou o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). De acordo com o órgão, para os próximos três dias, a previsão é de tempo instável de céu variando de parcialmente nublado a nublado com chuva em forma de pancadas. As temperaturas devem ficar entre os 24° e 26°C, a mínima, e em 31° e 33°C, a máxima.

O Inmet destacou ainda que a chuva prevista para os próximos dias, em Manaus, é considerada normal para o período, assim como toda a previsão para o mês de maio.

Para esta quinta-feira, a previsão do Climatempo é de sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com 60% de probabilidade de chuva a qualquer hora. A temperatura deve variar entre 23°C a mínima e 31°C a máxima, com umidade entre 51% a 92%. Os ventos podem alcançar os 5 quilômetros.

Já no início do fim de semana, a chance de chover aumenta para 78%. Para a sexta-feira a temperatura também deve ser de 23°C, a mínima e 31°C, a máxima. É esperado ainda sol com muitas nuvens durante o dia e períodos nublado, com chuva pela manhã ou à tarde. A umidade não deve passar dos 87%. No sábado e domingo, o cenário continua o mesmo, com a previsão de chuvas.

Rio Negro

O rio Negro subiu 7 centímetros nesta quarta-feira e alcançou a marca de 26,2 metros. Ficando ainda 2,48 metros abaixo da cota registrada no mesmo período do ano passado, quando o serviço hidrológico do Porto de Manaus registrou a marca de 28,68 metros. Para o órgão, mesmo estando abaixo das medições registradas nos anos anteriores, o processo de enchente deste ano pode ser considerado normal.

Nas demais calhas, o quadro não teve grandes alterações e o processo de cheia dos rios também pode ser considerada normal para o período, exceto do alto do rio Purus, localizado em Boca do Acre, onde o nível do rio já começou a descer, conforme informou o superintendente do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Marco Antônio Oliveira.

“A enchente deste ano foi prejudicada pela falta de chuvas nos meses de janeiro e fevereiro, considerado o período mais chuvoso da região. Isso influenciou bastante na cota que teve uma queda bastante expressiva e impossibilitou uma recuperação nos últimos dois meses. Como este mês já é considerado final do período de cheia, a enchente deste ano será pequena”, frisou.

 

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir