Sem categoria

Chuva causa alagamentos, desmoronamento de muro e tombamento de postes na cidade

chuva-1-divulg

Com a queda deste muro, parte da água foi represada e invadiu uma residência – foto: Ana Graziela Maia

 

Com fortes ventos, a chuva que atingiu Manaus entre a noite de ontem e madrugada desta terça-feira (3) causou alguns estragos na cidade. Alagamentos de ruas, desmoronamento de muro e queda de postes foram alguns dos incidentes registrados. A área mais afetada foi a Zona Sul. Não houve vítimas feridas, apenas danos materiais.

 

chuva-3-divulg

Famílias tiveram suas casas invadidas pela água – foto: Ione Moreno

Conforme a Defesa Civil do município, oito ocorrências de alagamento foram constatadas, sendo algumas na rua JB Silva, no beco São Paulo, bairro Crespo. A água chegou até os imóveis depois que parte de um muro quase quatro metros, pertencente à empresa HAP Logística Ltda. desabou. Os bombeiros foram acionados às 23h17.

Ainda segundo a Defesa Civil, as famílias foram cadastradas e orientadas, mas uma equipe técnica do órgão voltou ao local na manhã de hoje para uma melhor avaliação dos problemas causados pela chuva.  Após o trabalho, a Defesa Civil informou que nenhuma casa teve danos na estrutura. Nos locais visitados foram registrados apenas danos materiais.

Ainda durante a madrugada foram registrados alagamentos de casas na rua Magalhães Barata e Rua São Vicente, beco Getúlio Vargas também no Crespo.

Semáforos apagados
Outro transtorno causado pela chuva foi o grande número de semáforos apagados, causando lentidão no trânsito, segundo registros do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans).

Entre eles um na avenida Desembargador João Machado com a avenida Constantinopla, na Zona Oeste, outros na avenida Getúlio Vargas com rua 24 de Maio, Centro, Getúlio com a 10 de Julho, também no Centro, e boulevard Álvaro Maia com Major Gabriel, e Umberto Calderaro com Marciano Armond, ambas na Zona Centro-Sul.

Também em decorrência da chuva, três postes tombaram na rua Cravina dos Poetas, próximo à Avenida do Futuro, Zona Oeste.

chuva-2-divulg

Os ventos acabaram tombando este postes na Zona Oeste – foto: divulgação

Ventos

De acordo com o meteorologista Gustavo Ribeiro, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), das 23h de ontem até as 2h de hoje, choveu 19,6mm. A máxima rajada de vento registrada foi de aproximadamente 27,4 quilômetros por hora.

Ainda segundo Ribeiro, a previsão para os próximos dias “é de tempo instável, com o céu variando de parcialmente nublado a nublado, sujeito a pancadas de chuvas, acompanhadas de rajadas de vento e possíveis descargas elétricas”.

Por equipe EM TEMPO Online

Texto atualizado às 10h30 para inserção de novas informações

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir