Cultura

Chico Buarque repudia acusações de censura a musical de Claudio Botelho

O compositor Chico Buarque publicou em sua página no Facebook uma nota de repúdio a acusações de que teria censurado Claudio Botelho ao desautorizá-lo, no domingo (20), de usar suas canções em futuras produções do ator e diretor teatral.

Durante encenação do musical “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos” em Belo Horizonte, Botelho usou uma fala de seu personagem para criticar a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula. O “caco” desagradou o compositor, historicamente alinhado ao PT, que então afirmou que o encenador não poderia mais usar suas obras em outras produções.

“Esta mensagem é para aqueles que tentam classificar de censura o legítimo direito, amparado por lei, de um artista autorizar ou desautorizar o uso de sua obra segundo os seus próprios critérios. Qualquer pessoa tem o direito de defender opiniões políticas antagônicas às de Chico Buarque, assim como ele tem o direito de impedir que estas ideias sejam associadas às suas canções. Foi seguindo este princípio que, durante o governo Médici, o artista protestou contra a utilização de “A Banda” como fundo musical de uma propaganda do Exército”, afirma a nota de Chico, publicada na noite desta quinta (24).

Na terça (22), Botelho se disse “envergonhado” e se retratou, também em publicação no Facebook. A assessoria de imprensa de Chico Buarque afirmou que ele “recebeu e aceitou o pedido de desculpas” e “caso venha a ocorrer algum pedido de liberação de uso de suas músicas pelo ator, isso [a retratação] certamente será levado em consideração”.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir