Sem categoria

Cheia do Negro está em ritmo acelerado e pode alcançar cota de emergência neste mês

cheia-rio-negro

Nesta terça-feira (5), o Negro registrou a marca de 28,35m, ficando dois centímetros acima do registrado no mesmo período do ano passado – foto: arquivo EM TEMPO

Mesmo sem previsão de bater a cheia recorde de 2013, a enchente do rio Negro este ano vem surpreendendo pela rapidez.  Segundo Valderino Pereira, o responsável pelas medições no Porto de Manaus, desde o dia 1 deste mês, a cota tem subido em ritmo acelerado.

“Desde o dia primeiro desse mês, o rio começou a subir rapidamente, mesmo assim não a nada de anormal nisso, porque o rio não obedece a um determinado padrão. Um dia ele pode subir mais no outro menos, isso varia bastante, por isso não dá pra dizer que em breve ele atingirá sua cota máxima”, explicou.

Nesta terça-feira (5), o Negro registrou a marca de 28,35m, ficando dois centímetros acima do registrado no mesmo período do ano passado. De acordo com dados divulgados no 2º Alerta de Cheia, no dia 30 do mês passado, o nível máximo da cheia do rio Negro em Manaus deve ficar entre 28,92 m e 29,62 m, com nível médio de 29,27 m, o que indica uma grande cheia, mas não maior que a de 2012.

Valderino pereira acredita que com a subida rápida do rio, a cota chegue de fato a 29,27m. “Acredito que da maneira que o rio vem subindo, ele possa chegar a essa cota de 29,27. Geralmente o rio Negro atinge sua máxima em meados de Julho, mas temos que ficar de olho, porque pode chegar um pouco antes”, destacou.

Para o superintendente do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Marco Antônio de Oliveira, a cota de emergência de 28,94m pode ocorrer ainda este mês, uma vez que o rio tem subido 6 centímetros por dia. “De fato o nível do rio vem subindo em ritmo acelerado, isso em decorrência das fortes chuvas que atingem a bacia amazônica. O rio Negro pode enfrentar uma cheia sem grandes impactos, mas ainda é cedo para afirmar”, comentou.

Prefeitura se prepara para cheia
A partir do dia 11 deste mês, a prefeitura de Manaus vai começar a cadastrar famílias que estejam em áreas consideradas de risco, visando diminuir os impactos que a cheia do Rio Negro pode trazer à população. Segundo a prefeitura, essa é a terceira fase da Operação SOS Enchente 2015.

A ação, coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada do Município e pela Defesa Civil de Manaus, vai realizar a avaliação socioeconômica das famílias para acesso ao aluguel social, a cestas básicas e à água potável. De acordo com o capitão Aníbal Gomes, da Defesa Civil da capital, cerca de 3 mil famílias devem ser cadastradas.

“A Defesa Civil vai, junto com as outras secretarias, visitar casa a casa, para identificar realmente a necessidade da remoção temporária dos moradores. Vai haver um trabalho de toda a prefeitura, que não envolve só Defesa Civil, mas os órgãos de apoio, como a Secretaria de Assistência Social, a limpeza pública, infraestrutura também, como também a questão da saúde; a parte de zoonose. Então é toda uma gama de atividades que vai para o local”, disse.

De acordo com a Defesa Civil de Manaus, quinze bairros devem ser afetados pela enchente. Vinte pontes de acesso em cinco bairros de Manaus foram construídas para garantir a locomoção da população atingida.

Outras 17 localidades vão receber estruturas, segundo a prefeitura. Em todo o Estado, mais de 123 mil pessoas já foram afetadas pela cheia dos rios este ano. São 19 municípios em situação de emergência, quatro em alerta e um em estado de calamidade pública.

Por equipe EM TEMPO Online

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir