Esportes

Charles marca de pênalti e Fast bate Nacional

Os dois melhores ataques da competição se enfrentaram e a expectativa era de muitos gols no estádio da Colina - foto: divulgação

Os dois melhores ataques da competição se enfrentaram e a expectativa era de muitos gols no estádio da Colina – foto: divulgação

Fechando a penúltima rodada do Campeonato Amazonense 2015, Nacional e Fast fizeram o tão esperado clássico Pai e Filho no estádio da Colina na noite de ontem. Com gol de pênalti do atacante Charles, o Rolo Compressor venceu a partida. Desta forma, o Tricolor definirá apenas na última rodada em qual posição terminará a primeira fase. Pelo lado do Leão da Vila Municipal, mesmo com a primeira colocação garantida, a situação começa a ficar preocupante. Após passar 15 jogos invictos, a equipe comandada pelo técnico Aderbal Lana acumulou sua segunda derrota seguida na competição.

O clássico começou agitado. Os dois melhores ataques da competição se enfrentaram e a expectativa era de muitos gols no estádio da Colina. O primeiro a chegar foi o Fast. Aproveitando saída de bola errada do Nacional, o meia Romarinho invadiu a área e acabou caindo após passar pelo goleiro Rodrigo Ramos. O árbitro Reginaldo Vasconcelos Noronha assinalou penalidade máxima. Após muita reclamação azulina, o atacante Charles cobrou e abriu o marcador, assinalando assim o seu décimo terceiro gol no campeonato estadual.

Com a vantagem no placar, o Fast passou se fechou e procurou sair nos contra-ataques com Romarinho. Pressionando atrás do empate, o Nacional passou a criar boas jogadas, porém, errava muitos passes.

Em determinados momentos da primeira etapa, o jogo beirou a rispidez. O Fast abusou do artifício para travar o Leão da Vila Municipal.

Foi justamente em uma cobrança de falta que o Nacional chegou com perigo aos 34 minutos. Da ponta esquerda, Charles cruzou na cabeça de Hyantony, que apenas desviou. A bola foi no canto direito, onde estava Labilá para afastar o perigo.

Mudanças

Para tentar mudar a partida, o treinador Aderbal Lana modificou o esquema tático de seu time. Saiu da formação com três volantes para voltar para 4-2-3-1. O comandante nacionalinosacou Felipe Manoel e colocou o ponta Weverton. Outra mudança que aconteceu foi no ataque. Leonardo substituiu o contestado Hyantony. Apesar das mudanças, o time da Vila Municipal continuou pouco inspirado. O Fast passou a dominar o meio de campo.

Com essa vantagem, o volante Roberto Dinamite passou a ter mais liberdade e começou a ser um dos destaque do clássico. Aos 19 minutos, o camisa 7 quase marcou um golaço. Ele recebeu na entrada da área, ajeitou para esquerda e colocou no ângulo direito de Rodrigo Ramos, porém, a bola passou por cima do travessão.

Buscando marcar, o Nacional perdeu uma grande chance aos 38 minutos quando Weverton, na cara de Labilá, finalizou em cima do arqueiro tricolor, desperdiçando a ultima chance de mudar o placar no Pai e Filho.

Thiago Fernando (Equipe EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir