Esportes

Cesar Cielo e Nicholas Santos avançam à final dos 50m borboleta

A natação brasileira segue com a esperança de medalha no Mundial de Kazan, na Rússia. Na manhã deste domingo (2), o brasileiro Nicholas Santos fez o melhor tempo na primeira semifinal dos 50m borboleta, e está garantido na final da modalidade, com 23s05.

Ele disputou a prova ao lado do compatriota e bicampeão mundial, o paulista Cesar Cielo, que chegou em quinto, com tempo de 23s29.

“Agora eu nadei forte, eu respirei, normalmente nessa prova eu não respiro. Vamos ver a tarde, vou raspar, mas não respirar. Me senti bem, estava bem tranquilo”, disse Nicholas após a primeira colocação na bateria.

Cielo também está garantido na final, mas passou raspando. O paulista se classificou na oitava e última posição no ranking geral.

“Acho que meu tempo deixou bem a desejar. Eu nado mais de meio segundo mais rápido que isso. É tentar achar algo a mais para amanhã, mas acho que essa prova vai ficar entre o Nicolas e o Manaudou mesmo”, afirmou Cesar.

Ele ainda reclamou novamente de um incômodo que o atrapalha desde o começo do ano. Segundo o nadador, a prova dos 50m borboleta, que relativamente deveria ser mais fácil, foi muito complicada e deve ser ainda pior no 50 crawl, onde é especialista.

“Nem eu sei o que é direito. Estou fazendo tratamento todo dia. Naquela primeira braçada parece que tira todo trabalho que fizemos. O borboleta é mais fácil, pois eu consigo dividir a força do braço. A ideia é eu tentar recuperar nadando borboleta pra chegar no craw doendo o mínimo ou zero”, completou.

Feminino

Mesmo com a torcida de espectadores brasileiros, que gritavam seu nome na competição em Kazan, a nadadora Joanna Maranhão não conseguiu avançar à final dos 200m medley. Ela terminou a prova com tempo de 2s12, e ficou com a sexta posição.

“Eu estava buscando um 2min11s, eu estava me sentindo bem na água para isso. Acredito que eu tenha errado na divisão das provas porque eu fecho muito bem. Eu saio dos 200 medley com a sensação de que não é a exaustão de um 200m borboleta ou um 400 medley. Eu sinto que eu posso tirar mais”, disse Joanna.

A primeira colocada foi a húngara Katinka Hosszu, a ‘Dama de Ferro’, que venceu sem dificuldades com tempo de 2s06.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir