Dia a dia

Cerca de 700 trabalhadores de Tech Casa fazem paralisação de advertência

A paralisação, que iniciou às 6h e foi até às 7h30h, contou com a participação do Sintracomec-AM, para as negociações entre empresa e funcionários. - foto: Divulgação/Leitor EM TEMPO online

A paralisação, que iniciou às 6h e foi até às 7h30h, contou com a participação do Sintracomec-AM, para as negociações entre empresa e funcionários. – foto: Divulgação/Leitor EM TEMPO online

Férias atrasadas, falta de pagamento do vale-transporte, cesta básica e não recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) são algumas das reivindicações dos 700 funcionários da empresa de construção civil Tech Casa, que se uniram em uma paralisação de advertência, na manhã dessa terça feira (9).

A paralisação, que iniciou às 6h e foi até às 7h30h, contou com a participação do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sintracomec-AM), para as negociações entre empresa e funcionários.

De acordo com o diretor administrativo do Sintracomec-AM, Francisco Sarmento, o sindicato concedeu o prazo até sexta-feira (19) para a empresa regularizar todos os débitos com os funcionários.

“Nós conversamos com a administração da empresa e entramos em um acordo. Eles têm até sexta-feira para pagar o que os funcionários estão reivindicando. Se o prazo não for cumprido haverá uma paralisação geral”, afirmou Sarmento.

Um dos funcionários que estava na paralisação, o pintor Wanderley Ribeiro, 35, disse que a empresa também não está pagando pela produção. O pintor reclamou ainda da alimentação que é dada aos funcionários.

“A alimentação aqui é péssima, já tivemos que comer manteiga com água sanitária no café da manhã”, reclamou Wanderley.

O pintor de obras disse ainda que funcionários que saíram há seis meses ainda não receberam a recisão.

A reportagem do EM TEMPO Online tentou contato com a Tech Casa, mas até o momento da publicação desta matéria não obteve sucesso. Caso a empresa queira se pronunciar, é só entrar em contato com a redação.

Por Asafe Augusto (especial EM TEMPO online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir