Economia

CDL-Manaus estima crescimento de 1,1% para vendas do Dia das Crianças, mas greve dos bancos preocupa

Brinquedos tradicionais, como bonecas, ainda permeiam o sonho das meninas e deverão ser um dos principais produtos no Dia da Crianças - foto: Márcio Melo

Brinquedos tradicionais, como bonecas, ainda permeiam o sonho das meninas e deverão ser um dos principais produtos no Dia da Crianças – foto: Márcio Melo

O comércio varejista deposita todas as fichas no Dia das Crianças, comemorado no dia 12 de outubro, com estimativa de faturamento até 1,1% maior do que em 2015. Porém, a greve dos bancos preocupa os lojistas, pois afeta a circulação de dinheiro na cidade, segundo informou a Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus).

O presidente da CDL-Manaus, Ralph Assayag, apontou que quando a pesquisa foi concluída, o crescimento de 1,1% nas vendas animou a categoria, que já aguardava ansiosa pela data. Porém, alguns lojistas estão receosos com a greve nos bancos. “A greve impacta pesadamente na circulação do dinheiro no comércio. Não vemos mais o volume que havia antes. Isso preocupa e é ruim para as vendas no Dia das Crianças, pois o dinheiro parou de girar”, avaliou Assayag.

O presidente explicou que nem todas as pessoas têm acesso ao sistema de caixa eletrônico dos bancos e dependem apenas das agências para fazer saques e pagamentos, e a greve por longos dias reteve parte dessas moedas.

“Acreditávamos que a expectativa de crescimento era tão pouca que qualquer movimento poderia ameaçar, e acabou acontecendo com a greve dos bancos. Pensávamos que iria ser resolvida (a greve) a tempo, mas não foi, e agora as pessoas estão ficando sem dinheiro”, finalizou o empresário.

Mercado

O gerente de marketing da Tropical Multiloja, Thiago Grillo, informou que apesar de um ano tão ruim, as vendas da loja situada no Centro estão se equiparando em relação ao ano passado, neste período de pré-aquecimento antes do dia 12. Segundo ele, o movimento tem influência do pagamento dos funcionários públicos, e espera-se que no decorrer desta semana até o Dia das Crianças as vendas continuem aumentando.

Thiago diz que a empresa trabalhou pesado em novas estratégias para aproveitar, ao máximo, o Dia das Crianças e traze, neste ano, um estoque novo com maior opção de brinquedos até 8% mais baratos do que no ano passado, além do parcelamento que mudou de três para até seis vezes sem juros no cartão neste ano. “O comércio e o varejo têm que entender e se adequar ao seu cliente e brigar com o fornecedor para que ele consiga manter o preço do ano anterior. A estratégia é dar mais opção de compra, acompanhar as mudanças do mercado e fazer essa conversão na hora da venda”, explicou Thiago.

Joandres Xavier
Jornal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir