Dia a dia

Casos de hanseníase tem redução de 15% do Amazonas

Doença aparece na pele e ataca sistema nervoso – Divulgação

O Estado do Amazonas ocupa a 18ª colocação no Ranking Nacional em taxa de detecção da hanseníase, segundo dados do Ministério da Saúde (MS).

No ano passado foram registrados 443 casos – uma redução de 15% em relação ao ano de 2015 – que registrou 521 casos da doença. Apesar da disso, a Fundação Alfredo da Mata (Fuam), ligada a Secretaria de Estado da Saúde (Susam), tem intensificado ações para reduzir as taxas de
incidência no Estado.

Segundo dados do MS, o Brasil registrou no ano passado 25.218 mil casos da doença.

Leia também: Raio causa incêndio em flutuante que armazenava combustíveis no Porto de Tefé

Conforme o relatório do Departamento de Controle de Doenças e Epidemiologia da Fuam, dos 443 casos de Hanseníase no Amazonas detectados ano passado, 61,9% são de 47 municípios amazonenses. As cidades de Boca do Acre, Parintins, Tapauá, Manacapuru, Manicoré, Humaitá, Presidente Figueiredo e Novo Aripuanã foram as que apresentaram os maiores índices. A capital amazonense registrou 169 casos.

Leia mais:

Campanha Nacional de Hanseníase e Geohelmintíases quer alcançar 80 mil crianças em Manaus

Saúde libera recursos para campanha contra hanseníase em oito estados

Lançado no Japão apelo global contra o preconceito a pessoas com hanseníase

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir