Dia a dia

Caseiro é morto na frente da filha de cinco anos, no ramal Cachoeira do Leão

O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) - foto: Josemar Antunes

O corpo da vítima foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) – foto: Josemar Antunes

O caseiro Adson Campos da Silva, 39, foi morto nesta quinta-feira (28), na residência em que morava, localizada em uma invasão no ramal Cachoeira do Leão, no quilômetro 37 da rodovia AM-010 (Manaus-Itacoatiara).  Segundo informações de vizinhos, a vítima foi executada com sete tiros, em frente à filha de cinco anos.

Peritos do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM) estiveram no local e confirmaram que os disparos atingiram o peito, cabeça e as costas da vítima.

Conforme informações, os suspeitos chegaram, por volta de 11h30, nas proximidades da casa de Adson e o chamaram para conversar sobre um emprego.  “Ele estava com uma das filhas dele, elas tinham retornado da igreja. Os homens gritaram duas vezes pelo nome dele. Quando Adson saiu já foi baleado. Desconhecemos que ele tenha algum envolvimento com crimes. Fomos vizinhos durante anos e nunca soube de nenhuma relação com delitos.”, explicou.

Policiais militares da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), informaram que os familiares da vítima relataram que ele não estava recebendo ameaças, portanto, acredita-se que a motivação do crime não seja vingança.

A vizinhança relatou sobre uma partida de futebol que terminou em confusão e que a vítima estaria envolvida. As informações são limitadas porque os moradores têm medo de represálias. A família disse que ele não estava recebendo ameaças de morte e tudo que colhemos foi encaminhado aos investigadores”, explicou o soldado Steve Nogueira, completando que durante o crime, a filha do caseiro que estava em sua companhia não teve ferimentos e foi entregue à mãe.

Uma equipe de investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS) esteve no local e escutou algumas possíveis testemunhas. Eles informaram que todos vão prestar esclarecimentos na sede da especializada. O corpo do caseiro foi levado ao Instituto Médico Legal (IML), Zona Norte.

Por Thaís Gama

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir