Dia a dia

Casal é assassinado a tiros na frente dos filhos no Santa Etelvina

O casal foi morto dentro da residência onde moravam e os filhos presenciaram a ação dos criminosos – Divulgação

Um casal, que não teve o nome divulgado, foi assassinado na frente dos filhos, de 8 e 2 anos, na noite desta sexta-feira (18), na residência onde moravam, localizada na comunidade Paraíso Verde, bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus. O duplo homicídio aconteceu por volta das 23h.

Vizinhos das vítimas informaram que, no momento do crime, o casal dormia na casa e foram alvejados com vários tiros de arma de fogo. Segundo policiais da 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a maioria dos disparos acertaram o rosto das vítimas.

Em depoimento, testemunhas afirmaram que a residência do casal foi invadida por dois homens encapuzados e, após uma discursão, foi possível ouvir os disparos da arma e o choro das crianças. “O meu vizinho pedia calma, mas o que dava pra perceber é que os criminosos estavam bastante nervosos. Eu até desconfio que eles se conheciam, pois as vítimas chegaram a tentar estabelecer um diálogo para evitar que fossem mortos. Eles não eram má pessoas. As crianças realmente não mereciam passar por isso”, lamentou um morador da região, que prefere não ter o nome divulgado.

Após o crime, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi acionada, por meio do disque 192 mas, segundo moradores, foi impedida de prestar socorro às vítimas. “Os bandidos montaram uma barreira na rua e impediram que qualquer pessoa se aproximasse da casa para prestar apoio. Não deu tempo de socorrer nenhum deles, infelizmente”, confessou uma moradora.

As duas crianças, que estavam na casa e presenciaram o crime, foram socorridas por vizinhos. Elas estavam em estado de choque e foram levadas para a casa de familiares. A família não quis comentar sobre o caso. Com medo de represálias, o local do velório e enterro não foi divulgado.

Após a fuga, os vizinhos entraram na residência e socorreram as crianças que estavam em choque. Elas foram levadas para a casa de familiares.

Uma equipe do Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC) e do Instituto Médico Legal (IML) estiveram no local.

Não há informações sobre a identidade dos infratores. A polícia apreendeu os celulares das vítimas para tentar rastrear possíveis ligações e mensagens que possam identificar suspeitos de envolvimento no crime. Imagens do circuito de segurança de alguns locais próximos à residência também serão solicitadas. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídio e Sequestros.

Isac Sharlon
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir