Sem categoria

Carpinteiro é preso por estupro de menino de 6 anos, na Zona Oeste

O suspeito foi autuado por estupro de vulnerável e tentativa de homicídio - foto: divulgação

O suspeito foi autuado por estupro de vulnerável e tentativa de homicídio – foto: divulgação

O carpinteiro Marilso Seixas da Silva, 42, foi preso em flagrante, após estuprar e tentar estrangulado uma criança do sexo masculino de apenas 6 anos de idade, na noite desse domingo (6) por volta de 19h, no Bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus, conforme a Polícia Civil (PC).

A titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Juliana Tuma, relatou que o autor do crime, que é vizinho do menino, no momento que praticou o crime sexual estava sob o efeito de bebida alcoólica.

“Ele atraiu a vítima e o irmão dele de 13 anos, para dentro de sua residência, com o argumento de que iria cortar o cabelo dos meninos. Ao entrarem no imóvel, o adolescente percebeu que o vizinho estava alcoolizado, e saiu rapidamente do local, deixando o irmão sozinho com o suspeito” disse a delegada.

Em depoimento, a mãe da criança que não teve o nome revelado, contou que quando o filho adolescente retornou, ela questionou sobre o filho mais novo, e mandou que ele fosse pegar o irmão. Ao chegar à casa do vizinho, o adolescente encontrou a vítima desacordada e suja de fezes.

A mulher indignada mobilizou os vizinhos que ajudaram segurar o suspeito. Em seguida acionaram a polícia e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que socorreu a criança. Ela foi levada para uma unidade hospitalar, onde chegou desacordada e com hematomas pelo corpo. Ainda não se sabe o estado de saúde da criança.

Policiais da 8º Companhia Interativa Comunitária (Cicom) atenderam a ocorrência. Eles prenderam em flagrante o suspeito que foi levado para a Depca, onde foi autuado por estupro de vulnerável e tentativa de homicídio. Após os procedimentos cabíveis Seixas será encaminhado a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital.

Por Mara Magalhães

Com informações de Bruna Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir