Economia

Carga nacional de energia tem queda de 2,3% em julho, diz NOS

Os valores da carga de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) atingiram, em julho, 60.083 megawatts (MW) médios, que representaram queda de 2,3% na comparação com os resultados do mesmo mês no ano passado. Apesar disso, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que divulgou nesta sexta-feira  (7) o balanço do mês, no acumulado dos últimos 12 meses o SIN ainda teve variação positiva de 0,2% em comparação ao mesmo período anterior.

Na avaliação do ONS, o comportamento da carga do SIN reflete, principalmente, o baixo desempenho da indústria, que, diante da elevação dos estoques e da diminuição da demanda interna, realiza ajustes no nível de produção. O órgão apontou, ainda, o aumento da taxa de juros, a piora no mercado de trabalho, a alta da inflação e a redução no nível de atividade do setor de comércio e serviços como fatores que influenciaram os resultados.

O ONS destacou também que a elevação das tarifas de energia elétrica causada pelas bandeiras tarifárias, pela revisão tarifária extraordinária e pelo reajuste tarifário anual se reflete no consumo de energia, causando impacto na redução da carga, em especial nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste e Sul, onde a influência dos aumentos tarifários tem sido maior.

O órgão lembrou que no mesmo mês, em 2014, o desempenho da carga do SIN foi influenciado negativamente pelo número de feriados ou redução de jornadas de trabalho em dias de jogos da Copa do Mundo, principalmente nas capitais onde as partidas eram disputadas.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI), entre junho/15 e julho/15, ficou estável em78,2%. Este, de acordo com o NOS, é o menor nível desde abril de 2009, quando marcou 78,0%.

 

Por Agênciabrasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir