Esportes

Canoagem K-4 da Rússia está fora do Rio 2016 por causa de doping

O time russo dá lugar à Nova Zelândia nos Jogos do Rio de Janeiro - foto: divulgação

O time russo dá lugar à Nova Zelândia nos Jogos do Rio de Janeiro – foto: divulgação

A equipe da Rússia de canoagem de velocidade K-4 está fora dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro por motivo de doping. A informação foi dada pela Federação Mundial de Canoagem (Fisa, sigla em inglês).

Segundo a Fisa, o atleta Sergej Fedorovtsev testou positivo para a substância trimetazidina, um medicamento vasodilatador.

O atleta, ganhador da medalha de ouro nos Jogos de Atenas, em 2004, coletou a amostra em 17 de maio. Uma semana depois participou do time que conquistou o índice olímpico após vencer uma competição na Suíça. De acordo com a Fisa, tanto a prova quanto a contraprova coletadas testaram positivo.

O time russo dá lugar à Nova Zelândia nos Jogos do Rio de Janeiro. A modalidade K4 é aquela na qual competem quatro atletas em um caiaque de comprimento máximo de 11 metros e peso mínimo de 30 quilos.

Doping no atletismo russo

A Fisa destacou ainda que o episódio não tem relação com o banimento de todo o atletismo da Rússia em virtude da descoberta de um esquema sistemático de dopagem na modalidade. Neste caso, a Rússia está excluída de todas as competições de atletismo na Olimpíada de 2016. Atletas que provem que não estiveram envolvidos com o esquema de doping poderão competir como atletas neutros.

A atleta Yelena Isinbayeva, estrela russa do salto com vara, que não foi reprovada em testes antidoping e poderia competir sob a bandeira do Comitê Olímpico Internacional (COI), já avisou que não pretende fazê-lo. “Se eu competir, será como uma russa. Se todo o time russo está suspenso, eu estou suspensa também”, disse Yelena.

Por outro lado, a corredora Yulia Stepanova foi autorizada pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF) a participar de provas internacionais como atleta independente. Yulia Stepanova foi suspensa por dois anos, em 2013, por ter usado doping. Ela e o marido, Vitaly Stepanov, foram os responsáveis por denunciar o esquema de dopagem à Agência Mundial Antidoping (Wada).

Por Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir