Dia a dia

Candidatos a conselheiro tutelar recebem números para campanha

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e a Promotoria de Justiça da Infância e Juventude realizaram na manhã desta segunda-feira (17), o sorteio dos números dos candidatos a conselheiro tutelar de Manaus.

De acordo com o edital, cada candidato pode começar sua campanha a partir desta terça-feira (18). A eleição para a escolha dos 45 novos conselheiros da cidade (mais 45 suplentes) será dia 4 de outubro.

O sorteio que definiu os números dos candidatos ocorreu na sede do Ministério Público Federal, no Aleixo, Zona Centro-Sul. Antes, os concorrentes já haviam passado por uma prova de conhecimentos específicos sobre os direitos da criança e do adolescente, realizada em 19 de julho.

Segundo a promotora da 28ª Promotoria de Justiça da Infância e Juventude, Dra. Vania Marinho, é importante que cada candidato divulgue sua plataforma de trabalho no período que antecede o pleito.

“A eleição para conselheiros tutelares foi unificada no Brasil inteiro e vai ocorrer no dia 4 de outubro. Hoje nós estamos fazendo o sorteio que definirá o número de cada candidato, para que a partir de amanhã (terça-feira), de acordo com o edital, eles possam começar a divulgar a plataforma de trabalho deles, por que a finalidade do conselho tutelar é trabalhar em prol da defesa dos direitos das crianças e adolescentes do município de Manaus”, destacou.

Também presente ao sorteio, a promotora Dra. Nilda Silva de Souza, da 27ª Promotoria de Justiça da Infância e Juventude, explicou que mesmo que o candidato tenha se saído bem na prova de conhecimentos específicos, a eleição é um processo importante, já que ocorre junto à comunidade, ao lado de quem os conselheiros vão trabalhar por quatro anos.

“O conselheiro é o representante da comunidade para atuar na defesa dos direitos da criança e do adolescente. É importante que a comunidade saiba escolher, pois ela estará escolhendo a pessoa que vai resguardar, que vai procurar defender os direitos das crianças daquela comunidade por quatro anos”.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Gecilda Albano, explicou as exigências da lei 21.969/2012, que rege o trabalho dos conselheiros. “Ela também destaca a exigência de experiências anteriores dos candidatos na área, ou seja, o envolvimento deste candidato com as políticas públicas da criança e do adolescente. Tanto por via governamental como por voluntária, por meio de programas ou por organizações não governamentais.

A função de um conselheiro tutelar é extensa e requer pessoas que assumam a responsabilidade com as crianças e adolescentes de suas comunidades. Para o conselheiro da Zona Leste, Aldemir Aguiar, candidato à reeleição, o conselheiro precisa está diretamente ligado à comunidade que pertence. “É preciso viver a comunidade. No dia a dia, o conselheiro atua com casos diversos, que incluem abandono de incapaz, maus-tratos, violações e até espancamentos, como também casos de abandono de escola. É necessário saber lidar com tudo isso”.

Com informações da assessoria de comunicação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir