Dia a dia

Campanha Nacional de Hanseníase e Geohelmintíases quer alcançar 80 mil crianças em Manaus

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realiza, no próximo dia 24, a abertura da Campanha Nacional de Hanseníase e Geo-helmintíases. O evento vai acontecer às 8h30, na Escola Municipal Vicente de Paula, localizada na rua Maria Mansour, 805, no bairro Japiim, zona Sul, referenciada à Unidade Básica de Saúde (UBS) Lourenço Borghi, vinculada a Estratégia de Saúde da família (ESF) S-41.

A meta para essa 4ª edição da Campanha Nacional de Hanseníase e Geo-helmintíases, na capital amazonense, é acessar 80 mil crianças, em 193 escolas, distribuídas em 134 da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e 59 da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). A Campanha irá ocorrer no período de 22 de agosto a 31 de outubro, reunindo esforços de profissionais da Fundação Alfredo da Matta, Seduc, Semed, Movimento de reintegração às pessoas afetadas com Hanseníase (Morhan) e Programa Saúde na Escola.

“A campanha tem sido uma estratégia utilizada para reduzir a ocorrência e as consequências desses agravos, especialmente entre crianças na idade escolar. Consiste em busca ativa de casos novos de hanseníase e tratamento coletivo para geo-helmintíases entre escolares na faixa etária de 5 a 14 anos, da rede pública de ensino, bem como em realização de mobilização e orientação aos professores, pais e responsáveis”, explicou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Pela primeira vez este ano, a Semsa irá participar também do projeto piloto do Ministério da Saúde (MS) para o tratamento coletivo de geo-helmintíase em 1.700 crianças em idade pré-escolar (2 a 4 anos), matriculadas em cinco creches e 18 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI).

Todas as crianças identificadas com manchas de pele passarão por avaliação médica na própria escola ou Unidade de Saúde, vinculada ao Programa de Saúde na Escola. A busca ativa de novos casos é estratégia fundamental para o diagnóstico precoce e tratamento, visando o controle da doença e redução das consequências sociais geradas pelas incapacidades físicas.

Sobre as doenças
A Hanseníase é uma doença infecciosa de grande importância para saúde pública devido ao alto poder incapacitante. A incidência de casos vem diminuindo no Brasil, mas ainda é considerada elevada. Em 2015, enquanto o coeficiente de incidência no País foi de 14,7/100.000 habitantes, no Amazonas e em Manaus, foi de 12,9 e 9,0/100 mil habitantes, respectivamente.

As geo-helmintíases são infecções intestinais causadas por parasitos que passam parte do ciclo de vida no solo causando contaminação do mesmo, bem como da água e alimentos com os ovos ou larvas. O tratamento coletivo, por meio de anti-helmínticos de amplo espectro, reduz tanto a intensidade de infecção no indivíduo quanto a prevalência da doença na comunidade onde o mesmo reside.

A estratégia de tratamento coletivo das geo-helmintíases no ambiente escolar é utilizada internacionalmente. Comprovadamente reduz os custos do tratamento e potencializa os resultados da intervenção, proporcionando excelente oportunidade de atingir o maior número de crianças e adolescentes.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir