Dia a dia

Campanha de desarmamento infantil vai mobilizar mais de 100 escolas públicas do Amazonas

desarmamento-divulg

A coordenação da campanha destaca que o número de brinquedos tem reduzido a cada ano e acredita que isso se deve à conscientização dos pais e filhos quanto aos produtos que induzam à violência – foto: divulgação

Cento e cinco escolas da rede pública estadual vão contar com atividades lúdicas, palestras e oficinas nos meses de outubro e novembro. A programação é uma iniciativa do projeto Ame a Vida, por meio da 7ª Campanha de Desarmamento Infantil – ‘Violência, nem brincando’. Além das instituições de ensino, os Centros de Convivência Estaduais da Família e do Idoso da cidade também vão receber atividades.


A abertura, realizada nesta terça-feira (4), contou com a participação da coordenadora do Projeto Ame a Vida, Márcia Helena Nascimento; da gerente de Programas, Projetos e Atendimento ao Escolar da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), Adriana Boh; do delegado titular da 2ª Seccional Norte, Fernando Bezerra; tenente Sato, da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom); da conselheira tutelar da Zona Norte, Suziane Lima; e da representante da Secretaria de Estado da Administração (Sead), Vera Cuerci.

O evento é realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), em parceria com a Seduc e a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e demais instituições.

O lançamento oficial cujo subtema ‘Arma, nem de brincadeira’, foi realizado no Centro Estadual de Convivência da Família Teonízia Lobo, localizado na rua Itaetê, bairro Amazonino Mendes, Zona Norte de Manaus.

A proposta da campanha, de acordo com a coordenadora do Projeto Ame a Vida, Márcia Helena Nascimento, é a sensibilização quanto à importância da cultura de paz nas escolas e nas comunidades. “A campanha do desarmamento infantil tem o objetivo da promoção da cultura de paz nas escolas e nas famílias, pois em alguns casos, as crianças vivem em um ambiente violento e isso pode influenciar no seu comportamento dentro da escola. A programação da campanha será marcada por palestras, oficinas e atividades lúdicas nas escolas e também nos Centros de Convivência espalhados pela cidade”, explicou a coordenadora.

Mobilização nas escolas
Participando da campanha pelo quarto ano consecutivo, a Escola Estadual Juracy Batista Gomes, localizada no bairro Amazonino Mendes, tem incentivado a importância da campanha junto aos estudantes. Segundo o gestor da escola, Deomario Reis da Silva, a ação tem alcançado ótimos resultados junto às crianças.

“A participação da escola na campanha deste o ano de 2013 tem sido muito positiva, pois buscamos reforçar a importância dessa temática a fim de minimizar os índices de violência. Dentre as atividades trabalhadas, os estudantes, coordenados pelos professores, irão produzir cartazes, gincanas, além de ações voltadas ao resgate das antigas brincadeiras de criança”, afirmou o professor.

Violência Nem Brincando
Criada em 2010, a campanha também incentiva a entrega espontânea de brinquedos violentos pelos estudantes. Até o ano passado, mais de 20 mil brinquedos violentos foram arrecadados. CDs de filmes e jogos violentos, armas de brinquedo, armas fabricadas, espadas, entre outros utensílios foram entregues.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir