Dia a dia

Câmara Nipo Brasileira do Amazonas doa horta para escola na Zona Norte

O objetivo da horta é despertar nas crianças o interesse pelo cuidado ambiental - foto: divulgação

O objetivo da horta é despertar nas crianças o interesse pelo cuidado ambiental – foto: divulgação

A Câmara Nipo Brasileira do Amazonas realizou na manhã desta sexta-feira (15), a entrega de uma horta para a Escola de Educação Infantil Professor Caio Carlos Frota de Medeiros, localizada na alameda A, residencial Viver Melhor, 1ª etapa, na Zona Norte da capital.

A câmara é formada por todas as empresas japonesas situadas no Polo Industrial de Manaus (PIM). O objetivo da horta é despertar nas crianças o interesse pelo cuidado ambiental.

Para a diretora da escola, Geise Roque, a horta vai ajudar na alimentação das crianças e também vai ensina-las para cuidar de algo que vai beneficia-los. “Me sinto muito feliz com esse projeto, é gratificante ver as crianças cuidado da horta. Isso vai servir tanto na alimentação delas, quanto para ensina-las a importância de plantar e cuidar de algo que vai servir para elas ”, disse a educadora.

Alguns pais de alunos também participaram do evento e ficaram agradecidos com ação realizada na escola. “Esse contato com a natureza vai ser maravilhoso para o crescimento dessas crianças, estou agradecida com o projeto”, falou Ana Pontes, 33, mãe de um dos alunos.

Para a dona de casa Fabiana da Silva, 40, que tem um filho autista que estuda na escola, o projeto estimula a conscientização dos pequenos. “Para o meu filho que é autista, vai ser maravilhoso esse contato com a terra. Tenho certeza que vai ajudar ainda mais no desenvolvimento dele”, relatou a mãe.

O vice-presidente da Câmara, Iuquio Ashibe, explicou que a câmara tem várias comissões e uma delas é a que se preocupa com a questão ambiental e social das cidades, onde as empresas que fazem parte do grupo estão situadas.

“Esse projeto é uma forma de retribuição nas cidades onde temos empresas instaladas. Com a horta, as crianças vão aprender o manejo e vão transmitir para seus pais e com isso poder despertar o interesse também nas famílias”, comentou o vice-presidente.

Ashibe acrescentou ainda que as escolas que se interessarem pelo projeto, devem procurar a comissão e agendar uma visita na unidade escolar.

Por Mara Magalhães (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir